segunda-feira, 15 de julho de 2013

PREVI - O BET E FUTURO

Abaixo, resposta que enviei ao Rubens, respondendo suas inquietações sobre o BET em 2014.
 
"Prezado Rubens:
 
Tenho muitas informações para compartilhar sobre o desempenho da PREVI em 2012 e sobre a possibilidade do BET para 2014.
Ocorre que ainda estou atribulado com minha mudança que deverá ser concluída no final de agosto quando vou respirar. Também estou dedicando boa parte do meu tempo aos assuntos cruciais do momento: TETO de benefícios, considerando que Dirigentes do BB, Subsidiárias  e da PREVI estão recebendo ou irão receber  benefícios privilegiados e de forma irregular, desde 2008. Outra prioridade é nossa luta para aprovação do PDS 275/2012 que exclui os artigos da abusiva e ilegal resolução 26/2008, que determina os Fundos de Pensão destinarem 50% das reservas aos patrocinadores. Estes temas estão sangrando a PREVI e merecem todo nosso empenho para combater. Estou concluindo um novo modelo de abaixo, amplo e irrestrito, para buscar o apoio junto aos colegas.
É certo que a economia internacional e nacional encontram-se numa situação delicada. A bolsa despencou. Porém, a inflação ameaça e os juros estão subindo, o que acredito será uma possibilidade de melhorar nossa rentabilidade neste particular. A PREVI divulgou o desempenho até abril. Nosass reservas estão negativas. O Diretor Paulo Assunção informou em meados de junho na reunião de Balneário Camboriú que as reservas estavam negativas e se fechasse o balanço naquela data não teríamos o BET. O quadro traçado foi desanimador. Na mesma reunião EU disse acreditar na continuidade do BET em 2014. Não evidenciei publicamente os motivos de minha crença. Para 2014 estão provisionados cerca de R$ 3 bilhões, sendo a metade para nós e outra metade para o Banco. Se nós perdermos o Banco também perderá. Ainda estamos no meio do ano e podem rolar muitas águas debaixo da ponte. Caso no final do ano o superavit seja inferior a  25% das reservas matemáticas, por Lei a PREVI terá que retornar das provisões do BET o valor necessário para recompor a reserva de contingência que é de 25% das reservas matemáticas. Em abril o valor da reserva a descoberto era de R$ 854 milhões. 
Você tem razão, Rubens. A maioria dos colegas incorporou os 20% do BET e a retirada será traumática para muitos, não há dúvidas. Para completar, a chapa vencedora da última eleição de forma irresponsável, prometeu incorporar o BET nos benefícios. Com esta propaganda tecnicamente infundada, acredito que muitos votaram com esta expectativa. E agora? Está difícil até de manter o BET passado, já contabilizado... Vamos aguardar o comportamento da economia. Vamos também cobrar dos eleitos as promessas de campanha.
Abraço,
 
Carvalho"
 


Em 15/07/2013 18:44, rubens moraes < rb_moraes@uol.com.br > escreveu:
 
 
Prezado Amigo Carvalho,
 
 
Pelo que temos visto na economia do País neste ano, é praticamente impossivel que a PREVI supere
os 25% necessários para que o BET tenha continuidade em 2014, certo?
 
Em sendo assim, o que imagina que será feito? O pagamento será suspenso simplesmente?
 
Considerando que os 20% do BET já estão incorporados ao orçamento dos aposentados que recebem
o benefício, uma redução deste montante nos rendimentos dessas pessoas deverá causar um grande
incomodo familiar.
 
Como ficaria o saldo existente no fundo utilizado para esse pagamento?
 
Se tiver alguma informação, agradeço,
 
 
Grande abraço,
 
 
Rubens Moraes

4 comentários:

Luis-BH disse...

Respeito a opinião dos colegas, mas temos que lembrar que os 25% da contingência são o limite de reservas, não o mínimo exigido por Lei.

Isso quer dizer que a Previ pode, sim, manter o BET, uma vez que os recursos já estão apartados. Só não manterá se não quiser. A Previ está fazendo terrorismo com a gente!

Anônimo disse...

O saldo no Fundo para pagar o BET esava em maio;2013 em R$ 2,042 Bilhões: Como utilizam R$ 118 milhões para pagar os 118 mil participantes do Plano 1, tal depósito será "zerado" daqui a 17 ou 18 meses (nov/dez de 2014), APÓS A COPA E AS ELEIÇ~EOES NA PREVI....
Paulo Beno - Carazinho (RS)

Mineirim disse...

Exatamente, Paulo Beno. Por isso acho que é terrorismo essa história de tirar recursos do fundo BET para recompor os 25% de contingência. Esses 25% são o limite de contingência, não o mínimo de reservas.

Antonio Carvalho disse...

Colegas:
Também entendo que a exemplo do ano de 2012 a PREVI faz terrorismos relacionado ao pagamento do BET. Em 2012 acompanhei sistematicamente o desempenho da PREVI e todas as vezes que me manifestava dizia que o BET iria continuar. Na reunião de Balneário Camboriú, tive a ousadia de dizer que o BET continuará em 2014, apesar dos problemas da economia e queda das bolsas.
Com relação às reservas de contingências funciona assim:
-Digamos que em 31/12/2013 as reservas matemáticas sejam de R$ 110 bilhões. Por lei é obrigatório destinar até 25% em reservas de contingência, logo, R$ 27,5 bilhões. Caso o superávit seja igual ou superior a R$ 27,5 bilhões, o BET continuará. Caso o superávit seja menor que R$ 27,5 bilhões a PREVI será obrigada a recompor o saldo das reservas de contingência, retirando do BET provisionado. Exemplo: R$ 27,5 bilhões de contingência. R$ 24,5 bilhões de superávit. Por lei a PREVI é obrigada a retirar do saldo provisionado o valor de R$ 3 bilhões para recompor as reservas de contingências. Neste caso o BET seria interrompido. É duro dizer mas é a verdade.
Mesmo assim, continuo acreditando na continuidade do BET até 2014. Conforme divulgado pela PREVI em maio a reserva de contingência deveria ser de R$ 27,176 bilhões. O superávit foi de R$ 26.485 bilhões. Se o balanço fosse encerrado a PREVI teria que baixar R$ 691 milhões das provisões do BET
Abraço,
Carvalho