sábado, 17 de agosto de 2013

PREVI - BET AMEAÇADO - ABAIXO ASSINADO


Estamos diante de uma ameaça e de uma oportunidade. Vejamos:

1 – A Lei 109/2001 determina que, reservas especiais dos Fundos de Pensão devem ser utilizadas para revisão dos Planos de Benefícios.

2 – A Resolução CGPC 26/2008, extrapolando a Lei 109/2001, permitiu os Fundos de Pensão a devolverem aos Patrocinadores parte das reservas especiais. Resoluções não podem alterar Leis. Patrocinador não é beneficiário. Patrocinadores se beneficiam com incentivos fiscais. Contribuições são salários indiretos.

3 – Em 2010, a PREVI registrou R$ 15 bilhões de reservas. Pela Lei 109/2001 este valor deveria ser usado para revisão de benefícios. Com base na abusiva Resolução 26/2008, contrariando a Lei 109, a PREVI destinou R$ 7,5 bilhões ao Banco e R$ 7,5 bilhões aos os participantes e assistidos na forma de – BET - com previsão para durar até 2014, a depender do desempenho da PREVI. Este ano o desempenho da PREVI está ruim. Diretores já disseram que o BET pode acabar no final de 2013. A ameaça é verdadeira. Em junho, o saldo provisionado para pagamento do BET até 2014 era de R$ 4,2 bilhões. A reserva da PREVI era de (R$ 5,3 bilhões), negativa.  Significa dizer que, com este resultado em dezembro, o BET acaba e nosso benefício será reduzido em 20%, além de Voltarmos a contribuir. Mesmo assim, ainda acredito que o BET vai durar até 2014. Existe a possibilidade de esticar até 2019, dependendo, em parte, de nossa mobilização. VEJAM:

 4 – Tramita no Senado o Projeto de Decreto Legislativo – PDS 275/2012, do Senador Paulo Bauer que exclui os artigos da INFELIZ resolução 26 que manda os Fundos de Pensão repassarem parte das reservas aos Patrocinadores. Há interpretações de que, sendo aprovado, o Banco será obrigado a devolver os R$ 7,5 bilhões usados indevidamente. Em devolvendo, há possibilidade de prorrogação do BET por mais 5 anos. Será muito difícil. Nossa luta é desigual, diante das forças políticas e econômicas. Cruzar os braços, chorar, não resolve. Para aprovação do PDS 275 precisamos de 29 Senadores. No momento, somente 16 se manifestaram favoráveis. Precisamos conquistar mais 13 Senadores. Em breve o PDS 275 irá para Audiência Pública. É hora de chegarmos com milhares de assinaturas. Para tanto, estou coordenado uma BAIXO ASSINADO, amplo e irrestrito, para aprovação do referido Projeto, com brevidade. Acredito que todos conhecem Senadores. Nosso patrimônio está em jogo. Nossos bolsos estão ficando mais vazios.

 5 – Em paralelo ao PDS 275/2012, tramita no Congresso, em caráter de urgência, o PLP 161/2012, do Deputado Berzoini, de interesse do Governo, que altera as Leis 108 e 109/2001. Embora mais abrangente, há interpretações de que tem “pegadinhas”, podendo nos prejudicar.  Eu não apoio o PLP 161, neste momento, pois, ainda não está definido. Noto interesse dos demais Fundos de Pensão no PLP Berzoini.

6 – O nosso foco deve ser no PDS 275/2012, em fase de votação. Para participar desta campanha clique no link: ABAIXO ASSINADO - PDS 275/2012. Imprima o modelo, clicando na imagem da impressora que aparece no canto superior esquerdo. Se tiver problemas, solicite o anexo. Colha o máximo de assinaturas possível de: parentes, amigos, clientes e todos que desejarem apoiar. DICA: Visite a Agência onde Você é cliente. Entregue relações aos funcionários, em especial do Plano I. Marque uma data para pegar de volta e devolva-me até 20 de setembro, conforme orientação no rodapé do modelo. Repasse esta mensagem aos seus contatos, pedindo assinaturas e apoio.

Se houver dúvidas, escreva para os e-mails ajccarvalho@bol.com.br ou ajccarvalho72@gmail.com.

Visite meu blog: ajccarvalho.blogspot.com.br.

 Antonio J. CARVALHO”

14 comentários:

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Carvalho,
Concordo com Você quando diz que não será fácil a aprovação do projeto do Senador Paulo Bauer mas considero impossível, em sendo aprovado, a devolução de valores por parte do patrocinador. Esse nosso entendimento jamais desvaloriza o incansável trabalho que o colega vem desenvolvendo em busca de assinaturas para o PDS-275/2012 que tramita no senado.

Anônimo disse...

Carvalho,
Não vou assinar. O acordo para distribuição do superavit foi amplamente defendido por você e pelas "entidades representativas do funcionalismo". Aproveite melhor seu tempo: 1 - Reze para que a bolsa volte ao 60 mil pontos; 2 - Peça a Diretoria da Previ uma reavalização dos ativos na modalidade contabilidade criativa praticada no ministério da fazenda; 3 - Solicite aos participantes das excursões de colegiais nas empresas que perguntem aos seus gestores o retorno anual na forma de dividendos (ou JCP) que as visitadas vem remunerando nossa Caixa. E exija que eles não aceitem a sacolinha de brindes daquelas que apresentam retorno menor que o exigido.

Anônimo disse...

É Hilário ler gente que malhou o Acordo que nos deu 20% todo mês, agora morrendo de medo que a Previ pare de pagar. Fiquem tranqüilos... Em 2014 ninguém mais terá os 20% como vocês tanto defenderam. Morro de rir da hipocrisia desses que dizem que as associações doaram metade pro Banco... Mas ninguém teve o culhão de devolver para a Previ e dizer EU NÃO QUERO MEUS 20%

Anônimo disse...

Assinamos o "Abaixo Assinado" do PDS 275/2012 do Senador Paulo Bauer (único Contador no senador).

Hoje (20/8/2013) foi aprovado na C.A.E do Senado o requerimento nº 49 do Relator (desgraçadamente...)José Pimentel (que o Diabo o carregue!), em que pedem a presença na AUDIÊNCIA PÚBLICA DO SENADO para discutirem e votarem o nosso PDS 275/2012 (ainda não marcada/agendada!) de UM membro da ABRAPP (que nunca representa a PREVI, menos ainda o nosso PB1! -lá temos somente o Vitor Paulo no "C.D."ABRAPP)- e mais UM Advogado da A.G.U.- Advocacia-Geral da União. (que recentemente mandou a Superintendência Previc ordenar que o PB1 da PREVI cesse de pagar benefícios excessivos aos Estatutários!).

Este Senador cearense José Pimentel(PT),já nos ferrou e infelizmente, foi escolhido/nomeado o RELATOR do PDS 275/2012 do Senador catarinense Paulo Bauer, que quer nos defender da famigerada Resolução 26
Aguardamos a data da AUDIÊNCIA PÚBLICA,(Chega de chicanas!) com nosso abaixo-assinado e nosso representantes PRESENTES.

Até Lá, vamos assinando.

Paulo Beno - Carazinho (RS)

Anônimo disse...

Sou da ativa e votei não no acordo que celebrado democraticamente por decisão da maioria. Por isso temos que aceitá-lo. Não tem a menor graça essa postura de pivete de dizer que a brincadeira não valeu depois que o pote foi quebrado e repartido. Hilário é ler que pra devolver os 20% precisa "ter culhão...". Pra devolver, basta ter um B escrito na testa, B de besta de carga que trabalha pra sustentar essa corja de vagabundos, preguiçosos, imbecis e alunos de Pizolatto, encastelados na PREVI, nos sindicatos e nas associações do funcionalismo. Culhão quem tem que ter é quem rala nas agências ou de quem lê na imprensa as pataquadas do PT, enquanto aguenta as reclamações da mulher em casa, destinos de vocês todos a partir de 2014.

Anônimo disse...

Alguém aí já perguntou o que a Previ, através de sua Diretoria de Investimentos, vem fazendo pra rentabilizar a carteira no contexto de queda do Ibovespa desde o início do ano? Esse povo alojado na Diretoria faz o que a não ser assistir cotações e aplicar nosso dinheiro em fundos passivos? Gerir ativos com segurança não é igual ter medo de assumir riscos calculados. Muita gente ganhou muito dinheiro neste ano com aluguéis de ações, por exemplo. Com tantas ações em carteira, a PREVI efetuou alguma operação da modalidade? Ou simplesmente foram passear no playground do luxuoso edifício Mourisco enquanto o IBOVESPA derrete, sem esquecer de mandar avisar que o BET vai acabar e que a culpa não é deles?

Paulo Beno disse...

A Diretoria de Investimentos tem publicado no site da PREVI as 7 contas do nosso Ativo Líquido, mes a mes até junho/2013, que multiplicando-se pelos índices das Rentabilidades destes 7 investimentos, publicados até maio de 2013, nos dão o rendimento total de R$ 163,296 bilhões X 3,56% = R$ 4,833 bilhões no mes de maio/2013.

Em junho a soma dos nossos 7 investimentos (ações inclusa) totalizaram R$ 159,032 bilhões, faltando o índice da rentabilidade de junho, para saber-se o "lucro".

A propósito: conta de investimentos "AÇÕES" caíram em junho/2013 -R$ 3,436 bilhões, restando R$ 44,318 bilhões, que aparecem apartados em instituições financeiras(outras) (R$ 4,741 bi);Patrocinadora BB (R$ 6,744 bi);Cia.Abertas (umas 70 +ou-)R$ 31,427 bi;SPE-Soc.Propósitos Específicos R$ 1,403 bi e, "empréstimo de ações" R$ l,361 nilhões.

Fonte: site da PREVI (PB1) in"Investimentos".

Antonio Carvalho disse...

Prezado anônimo (19/08 às 15.24 hs).
Respeito sua opção de não apoiar o PDS 275/2012. Possivelmente a perda de 20% do seu benefício não fará falta. Devo dizer que Você está desinformado. Nunca defendi repassar superavit para o Banco. Quem determinou e continua determinando é a infeliz Resolução CGPC 26/2008 que Você apoia, quando afirma discordar do PDS 275/2012 que cancela os artigos que determinam a PREVI repassar reservas para o Banco. O que defendi foi a forma de repassar os 50% que nos toca, por força da ilegal Resolução. É bom Você entender para separar. 50% das reservas da PREVI foram e continuarão a ser repassadas para o Banco, independente de nossa manifestação. Desde 2002 que a PREVI não tem mais corpo social.
Mesmo consciente da baixa rentabilidade no primeiro semestre de 2013, continuo acreditando que o BET vai continuar até 2014. Cancelando os artigos abusivos e ilegais da resolução 26, temos possibilidade, embora remora, de ter o BET prorrogado até 2019. De nada adianta Você me criticar. Sugiro que faça a sua parte, a exemplo de milhares de Colegas.
Abraço,
Carvalho

Anônimo disse...

Carvalho,
Sou um dos milhares que vem fazendo sua parte todos os dias nas agências. E quem está lá anda desinformado mesmo, pois não damos conta de ler tantas baboseiras que são publicadas pelas entidades do funcionalismo. Mas tive uma vaga lembrança do divulgado no suplemento Previ 155, do qual transcrevo para que nossa memória fique bem refrescada: “ Os recurso do superávit terão sua destinação conforme a resolução 26 do CGPC... Assim, O MESMO VALOR UTILIZADO EM PROL DOS PARTICIPANTES, OU SEJA, R$ 7,5 BILHÕES, SERÁ DESTINADO AO BANCO DO BRASIL (grifo nosso, claro)”. Dessa forma, Carvalho, não só você, que defendeu o memorando de entendimento em prosa e verso, mas todos os 80% votantes a favor, RATIFICARAM a resolução, pois se o acordo não fosse celebrado, o dinheiro estaria lá até hoje pra se discutir o que fazer com ele, quem sabe até um abaixo assinado para revogar a resolução antes da distribuição, este sim, legítimo. Agora, é tarde. É muita ingenuidade achar que este século nos vamos conseguir essa grana de volta. O meu objetivo não é de ficar atirando pedra em quem ta correndo atrás, ainda que tardiamente e sob ameaça da perda dos 20%. O que quero é chamar atenção e, quem sabe até, direcionar parte dos nossos esforços, para garantir o BET com a rentabilização do patrimônio, pois no MEU ENTENDIMENTO, enquanto a gente ta se virando, tanto a diretoria de investimentos, como também a de participações, não estão querendo se molhar. Ir passear nas empresas e ficar culpando a Bovespa não elide a responsabilidade dos gestores, analistas, contínuos, seja lá quem for, de perpetuar nosso BET, independente de abaixo assinado e mesmo que debaixo de chuvas e trovoadas. O patrimônio está aí, vamos rentabilizá-lo. Até 31/12 tem muito tempo ainda.

Anônimo disse...

Paulo, obrigado pela atenção e pelos esclarecimentos. Vamos aprofundar um pouco, então. Operar no BTC (alugúeis de ações na Bovespa) em junho (maio foi zero), com R$ 1.361 mil, tendo uma carteira de R$ 44 bi, ou seja, 0,003% da carteira, convenhamos, é zero. Mas como se trata da diretoria de investimento da PREVI, vamos aplaudir e agradecer, pois pior é nada, né? Ademais, nos referidos meses, todo mundo sabia que o Ibovespa estava derretendo e o aluguel de ações era o mínimo que poderia ser feito, pois desgraçadamente renderiam em média 3% a.a.. Nem isso fizeram a contento. Mas o certo seria se desfazer rápido dos papéis em maio e refazer a posição em julho, o que nos renderia 25% só naquele período. Se isso fosse feito com apenas um décimo da carteira, geraria ganhos superiores a R$ 1 bilhão de reais. Então eu vos pergunto, quem está avaliando a perfomance da diretoria de investimentos? A auditoria interna da previ? Quem é mesmo esse povo, pois nunca nem ouvi falar? Amigos, vamos abrir nossos olhos porque é muito na mão desses caras e eles tão se mostrando inaptos para administrar tal volume. Paulo, vc que acompanha os demonstrativos, você viu a ignomínia que foi a rentabilidade dos ativos de maio? Prestem atenção: 0,46% em fundos de investimento. Isso é rentabilidade líquida de um fundo de varejo com aplicação mínima de R$ 50,00, e o que é pior, da CEF !!! E os 0,43% em CDB? Ta ótimo? Querem parabéns? Vão argumentar o que? Nada. Não precisa: se alguém ousa questionar algo, aparece logo um monte de gente pra “esclarecer” e desqualificar o “desinformado”. Enquanto rola esse descalabro, devemos continuar tão somente a ler e reproduzir esses vergonhosos demonstrativos? Não, vamos fazer também um abaixo assinado.

Anônimo disse...

Porque sera que tem tanto agente secreto (e não tao secreto assim) do PT na PREVI, e em outras instituições do gênero.
Poderia ser de outro partido também, o certo eh que quando junta muita gente de um partido so mandando em um lugar. O roubo eh certo.

Anônimo disse...

É certo mesmo. Que o diga a Policia Federal, com a operação Miqueias. O esquema consistia em aliciar agentes públicos para que as prefeituras investissem o dinheiro dos fundos de pensão em títulos indicados pelo grupo. Em troca, o gestor recebia uma parte do dinheiro. Esses investimentos eram em títulos com baixa remuneração, o que causou prejuízos em fundos de pensão de dez municípios. OU SEJA: Depois de ver a rentabilidade de junho (divulgada junto com a de julho, pra não causar "comoção") estou convicto que a remuneração dos ativos da PREVI neste ano é caso de Polícia, não de despreparo dos gestores.

Carlos Augusto disse...

A Previ divulgou comunicado informando que o BET termina no início de 2014. Existe algum movimento por parte de alguma entidade tentando impedir que isso aconteça?

Carlos Augusto disse...

Existe alguma ação na justiça tentando impedir que a Resolução CGPC 26/2008, extrapole a Lei 109/2001?