quarta-feira, 23 de julho de 2014

EMPRÉSTIMO SIMPLES - SUGESTÃO ALTERNATIVA


Com relação ao empréstimo simples, tenho recebido por e-mail, no meu blog e também tenho lido nas redes sociais, comentários com reclamações,  insatisfações, inquietações e angústias de vários Colegas.

Ficou evidente que os novos parâmetros aprovados pela Diretoria não contemplaram a totalidade dos participantes, pois, muitos não conseguem a renovação do empréstimo, em virtude da ausência de margem consignável, afetada pela redução dos benefícios, decorrente da suspensão do BET e retomada das contribuições. Benefícios reduzidos, liquidez apertada.

Conforme já publiquei algumas vezes, as decisões na PREVI são colegiadas e paritárias, aprovadas pela maioria dos votos. No Conselho Deliberativo, o Banco tem o voto de minerva. Relativamente a empréstimos e financiamentos a alçada para decisões é da Diretoria Executiva, a partir de propostas apresentadas pela Diretoria de Seguridade.

Diante da situação aflitiva, voltaremos a apresentar nova sugestão à Diretoria de Seguridade, objetivando contemplar a todos que desejarem ajustar a capacidade de pagamento, através de composição do saldo devedor do empréstimo simples, com elevação do prazo e redução dos valores das prestações, sem caracterizar como sendo novo empréstimo que, somente poderá ser tomado com a existência de margem compatível.

Continuaremos acompanhando o assunto e lutando na busca de alternativas para amenizar a situação financeira momentânea daqueles mais endividados.
 
Antônio J. CARVALHO.

41 comentários:

Cláudio Almeida disse...


Prezado Carvalho,

Os ES, que tiveram as prestações suspensas por 6 meses, foram concedidos até 30.12.2013.

Nesta data, as contribuições não eram cobradas.

Com a volta das contribuições as margens consignáveis diminuiram e hoje não abrigam os saldos devedores. São incompatíveis.

Assim, o participante impedido de renovar o ES por falta de margem, tem um saldo devedor acima de sua capacidade de pagamento.

Esses mutuários estão em situação irregular diante do Regulamento do ES, assim como a Previ tem empréstimos irregulares diante do mesmo Regulamento.

Acredito que a Previ precisa regularizar a situação, fazendo nova revisão do Regulamento, que abrigue todas as irregularidades.

Não é possível que o mutuário com saldo devedor de R$ 140.000,00 tenha margem consignável só para R$ 133.000,00. Qual o valor da próxima prestação?

São problemas técnicos não considerados na revisão de 15.07.2014, que acredito, feita de última hora e portanto cheia de erros.

Fica a sugestão: corrigir.

Abraços

Camilo - Judiai disse...

Excelente sua postagem. Algo precisa ser feito para adequação dos debitos, pois vejo postagens de aposentados sem dinheiro para sobrevivencia (alimentos/medicamentos).

Anônimo disse...

Carvalho, eu só gostaria de lembrar que vocês foram eleitos não somente para negociar mais endividamento pelo ES. Esta na hora de vocês mostrarem o que têm feito pela melhoria de nossos benefícios, que é o que interessa a maioria. Afinal esta chegando a hora de dizerem a que vieram.

Anônimo disse...

Algo tem que ser feito!

Der Sauerkraut disse...

A chapa 3 nos serviu uma farsa! Um engodo!

Marco Orlando disse...

Carvalho,
Estou a 36 horas tentando o formalizar a renovação do E.Simples e não consigo. Sempre trava ao tentar acessar a tabela de valores.
Será que o padrão de qualidade da PREVI caiu tanto assim na gestão Dan e Marcel?
Onde está a competência do pessoal da área tecnológica/informática para resolver ou no mínimo ter a decência de informar o que está havendo.
Desculpe, mas imagine o stress que isto está provocando em colegas com 70, 80 ou 90 anos de idade.
Isso é crueldade e merece punição.

Marco Antonio Orlando

Goulart disse...

Caro colega Carvalho, muito obrigado pelo seu empenho, em enviar sugestão ao Diretor de Securidade, Dr. Marcel, e demais gestores da Diretoria Executiva, tomara Deus que consiga alguma noticia importante para nós, aposentados que estamos com margem negativa. Aposentado de Cambé-PR, na esperança de dias melhores para todos nós do Plano 1 da Previ. Aposentado de Cambé-PR.

Marco Orlando disse...

Carvalho,
Finalmente a renovação foi concretizada.
Dica: Se você programar o crédito para o dia 01.08.2014, a primeira parcela será cobrada em 20 de setembro e você "respira" em agosto.

Marco Antonio Orlando

Rosângela disse...

Carvalho,vou torcer demais para que desta vez sua sugestão seja acatada pela Diretoria Executiva.A composição de nossas dívidas,com um prazo maior, ajustando o valor das parcelas à nossa real capacidade de pagamento vai nos aliviar e muito.Assim o BB age com seus devedores e a PREVI poderia se valer dessa alternativa também,agora apresentada por você.Carvalho,fico muito agradecida pela sua luta e sensibilidade para com aqueles, como eu,que prosseguiram angustiados, porque em nada do que nos foi oferecido, pudemos nos valer.Abraço.

Anônimo disse...

Sr.Conselheiro Antonio Carvalho.

Nós participantes da Previ ou meros assistidos, estamos vendo um site inoperante a dois dias, mesmo sabendo que a Previ dispõe de muita tecnologia e a cada nova reavaliação do ES a novela se repete, inclusive com os mesmos problemas de conexão.

Eu pergunto estaria tendo má vontade nesta implantação, pois os problemas continuam.

Em relação as propostas, acredito que mesmo tendo área técnica e gestão da Diseg e sendo decidido no colegiado da Diretoria Executiva, nada impede uma avaliação mais aprofundada por pate do CD da Previ, pois nesta negociação dos novos parâmetros ficou patente um descompasso entre verdades e mentiras dos reais tomadores de ES.

Acho que pelo numero de reclamações, pelo menos 24 mil mutuários vão ficar sem renovar o ES, e os que vão ter esse benefício vão receber de troco entre 300 reais e 3 mil reais.

É muito pouco descontado as parcelas suspensas e a falta de margem consignável.

Por iniciativa de nosso colega EDSON DE BEM foi pedido audiência no palácio do planalto para mostrar a nossa presidenta as mazelas praticas dentro da Previ e já ouve dezenas de colegas pedindo, para pelo menos termos essa chance de mostrar ao mundo a que ponto chegamos no maior fundo de pensão.

Esta também devia ser a atitude dos recém eleitos,por a boca no trombone e denunciar, não fazer pacto de silencio com a Previ.

A Chapa 3, tem culpa sim nesta situação, muita culpa, por aprovar essa aberração que foi essa revisão do produto empréstimo Simples.

João Rhodolfo Taniery
Aposentado -BA

Anônimo disse...

CHAPA 3 MAIS DO MESMO.

NOBRE CONSELHEIRO CARVALHO,

Esta revisão do ES veio cheia de falhas.

Nem a questão tecnológica foi resolvida, pois até agora o site esta sem navegação correta.

Fizeram cálculos errados, ou incorretos, duvido muito que somente 1.000 colegas ficaram sem poder renovar o ES.

Estamos falando do maior investimento em termos de retorno da Previ.

Alguma coisa esta errada, e os eleitos tem muita culpa nesta situação.

Onde esta a fiscalização dos problemas, a quem compete?

São duvidas que merece esclarecimentos urgentes.

Jose Fernandes Tolentino Tibúrcio

Anônimo disse...

Colega Carvalho,
Sabemos do esforço de vocês eleitos em favor de todos nós, mas devo lembrar-lhe que, quando, bem antes das eleições, em outras negociações, a pressão exercida de fora para dentro foi tão significativa que, os senhores detentores do poder tiveram que alterar pelo menos um pouco, a tabela do ES, para alcançar um número maior de usuários desse empréstimo.
Agora pergunto, se antes, sem ninguém (do nosso lado) aí dentro da previ, as modificações, por mais tímidas que ocorreram, hoje com três diretores eleitos atuando em conjunto contra eles, conseguem menos que antes?
Uma pressão maior exercida em conjunto não tiraria deles uma melhoria mais significativa no ES?
Se eles pertencem, ou fazem parte, do partido majoritário do poder, não tem preocupações de perdas de votos na eleição de outubro? Será que tem tanta certeza da re-eleição que não estão nem aí com os eleitores?

Josué Jorge Junior
Castro PR

Jose Hermano disse...

Caro colega CARVALHO, estou totalmente a favor do comentário das 14:10 dia 23.07. Como posso pagar as mensalidades altas e não posso RENOVAR o saldo devedor do empréstimo, quando a parcela vai diminuir. Algo tem que ser feito. TAMBÉM, aprovação dessa REVISÃO foi DE ACORDO DE TODA DIRETORIA, quando os nossos 02 representantes da CHAPA 3, deveria NÃO CONCORDAR COM TANTA INJUSTIÇA.

Anônimo disse...

A prioridade do ES, deste momento deveria ser contemplar os mais necessitados em virtude do corte do BET antecipadamente e volta das contribuições, foram exatamente os que ficaram de fora de poder renovar o ES.
Acho sim! que não deveria ser aprovado nada, seria melhor não ter saído nada do que ter sido aprovado um ES nos moldes atuais.

Paulo Beno disse...

Prezado Carvalho,

Parabéns pelo post.

Se conseguirmos alongar as prestações de empréstimos já contratados, será uma benção !
pois os valores mensais se reduzem.

Não há necessidade de novas contratações, pois a Margem Consignável não permite, então : Vamos negociando pelas beiradas...

Parabéns pela iniciativa!

Anônimo disse...

Carvalho inicialmente obrigada por estar tentando realmente fazer algo para nós pois o que foi apresentado não nos ajudou em absolutamente nada, e tenho certeza absoluta que não são somente 3000 os não favorecidos pela renovação do ES. Por favor aguardamos ansiosos um posicionamento mais concreto para nossa real situação...não uma suposição errada de qtos foram beneficiários. Obrigada.

Anônimo disse...

Prezado Carvalho, muito bom, ainda estar lutando por nós, melhor ainda reconhecer que houve falhas, errar é humano, acredito que quem estava lá negociando em nosso favor teve a melhor intenção, mas agora depois que várias cabeças pensantes já provaram as falhas técnicas , tem que haver flexibilidade, voltar atrás, reunir novamente, fiscalizar, o que não pode é ficar como está, pior que ano passado, o conselho fiscal deve agir, a tabela contem falhas.

fernando disse...

Prezado colega Carvalho, como estamos nesse impasse do ES, volto a comentar sobre a nossa pedra no sapato, que é a PARCELA PREVI. Considero uma afronta, para os pós-97, que no seu cálculo de benefício, encontram a PARCELA PREVI, com uma diminuição de quase 40%(no meu caso)do valor da ativa. É hora de mexermos, já digo, diminuição da PP em parcelas semestrais, até zerarem seu valor.

Anônimo disse...

fantástica sua idéia caro Fernando os pós-97 ficaram num canto isolado ninguem dá atenção, vamos aproveitar e pesquisar quantos somos?quem sabe conseguir um canal de comunicação só para discutir assuntos afins?

Antonio Carvalho disse...

Prezados:
1 -Continuo acompanhando as manifestações e sugestões. De fato é incompatível a existência de saldo devedor descasado com a margem de consignação, conforme foi relatado pelo colega Claudio- (23-07-14.10 hs).
Informalmente, a Diretoria de Seguridade me informou que:
-Devido a grande demanda o sistema ficou congestionado mas que já se normalizou;
-A margem consignável do espelho não corresponde a que existe no sistema, na hora da renovação, momento em que é desconsiderado o valor da CAPEC. Para visualizar a margem real no espelho, soma-se à margem apresentada o valor da CAPEC.
-O BET não incidia para efeito da margem e que o efeito do valor da contribuição foi praticamente zerado pelo reajuste do benefício de janeiro de 2014 e que portanto não está afetando a margem.
OBS: Observei em meu contra cheque que margem consignável de janeiro foi reduzida em 12% em relação a dezembro.
2 - Fernando (24-07-12.52 hs)
A Parcela PREVI precisa ser discutida com maior profundidade. Também fui atingido e já divulguei no passado várias informações evidenciando os efeitos das perdas através de planilhas. O certo é que, todos que se aposentaram a partir de 1998 tiveram perdas até 2005, quando a parcela Previ foi reduzida de R$ 2.200,00 para R$ 1.468,00. Hoje é R$ 2.490,00. O reajuste ocorre em setembro pelo índice de reajuste do salário dos ativos que nos últimos anos tem sido maior do que os reajustes dos aposentados. É injusto!
Todos que recebem do INSS benefício maior que a Parcela PREVI R$ 2.490,00 tem algum ganho. Ao contrário, todos que recebem do INSS valor menor que R$ 2.490,00 continuam tendo perdas. Defendo a tese de que a parcela PREVI deve ser igual ao menor benefício pago pelo INSS para que nenhum aposentado tivesse perda.
Vamos continuar lutando.
Carvalho.

Jose Hermano disse...

Bom dia Carvalho, a MARGEM CONSIGNÁVEL é a que apresenta no CONTRACHEQUE positiva ou negativa, deduzindo a ou não, as PARCELAS do PAS(em outras palavras) é a margem do sistema do ES. Logo, a mensalidade CAPEC diminui a MC.

Cláudio Almeida disse...


Prezado Carvalho,

Quero agradecer a pronta atenção que você dá aos nossos comentários.

Apesar das explicações da Diretoria de Seguridade o fato é que a discrepância persiste: o participante tem um saldo devedor de R$ 140.500,00 e sua MC só suporta um saldo devedor de R$ 133.000,00. Vai ficar assim?
A próxima prestação será calculada sobre R$ 140.500,00 ou sobre R$ 133.000,00?

A revisão do ES seria em novembro/14 conforme Regulamento.

Se foi antecipada para julho/14, haverá outra em novembro/14?

Se não, quando será a próxima revisão?

Na qualidade de Conselheiro acho que você pode obter essas informações.

Obrigado

Abraços

Anônimo disse...

Prezado Carvalho,
A PREVI, após decisão de 15.07, continua analisando alguma alternativa para os não incluídos no novo ES ou coisa similar para amenizar o sofrimento ou o assunto já saiu de pauta?
A sua opinião, mesmo informal, é de suma importância para nós associados.
Obrigado pelo apoio permanente que tem dispensado a todos nós.

Anônimo disse...

É isso ai, Carvalho, vamos lutar pelo que realmente pode ajudar a todos, REALINHAMENTO DO PLANO E RECUPERAÇÃO DOS BENEFÍCIOS.

FRANCISCO JOSÉ DA SILVA NETO disse...

POR SER ASSUNTO QUE CONTEMPLA A SOLUÇÃO DE PR0BLEMAS LIGADOS AO EMPRE SIMPLES, SOLICITO QUE O SR. LEIA E SE POSICIONE SOBRE A MSG "PREVI CAMPANHA LOGÍSTICA APOSENTADOS PODEM AFUNDAR EM DÍVIDA..." ENVIADA PRA O EMAIL QUE O SR. SEMPRE VEICULOU SEUS PROTESTOS ajccarvalho@ibns.com.br, E, DE BOM ALVITRE PÚBLICAR COMO O SR. FAZIA COM SEUS COMANTÁRIOS. ABS SILVA NETO

FRANCISCO JOSÉ DA SILVA NETO disse...

LOGÍSTICA APOSENTADOS PODEM AFUNDAR EM DÍVIDAS 2

SENHOR CARVALHO

CASO QUEIRA PARTICIPAR DESSA LUTA CONFIRME, FIQUE OMISSO, OU DISCORDO FUNDAMENTANDO O SEU PARECER.
INCLUSIVE A EXEMPLO DAS PRÓPRIAS RECLAMAÇÕES FEITAS PELO ATUAL CONSELHEIRO J. CARVALHO, MANDAREMOS NOSSA RECLAMAÇÃO PARA O PRESIDENTE DA PREVI E, DEPOIS DE SE PRECISO PARA ÁREA JURÍDICA DO MINISTÉRIO PÚBLICO QUE TRATA DE ASSUNTOS DO IDOSO, QUEM SABE, SE PRECISO IREMOS ATÉ O PLANALTO FALAR PESSOALMENTE COM A DIGNÍSSIMA PRESIDENTE DA REPÚBLICA, PARA RESOLVER ESSE DESCALABRO QUE VEM ACABANDO COM A VIDA DOS APOSENTADOS, PAULATINAMENTE.

FRANCISCO JOSÉ DA SILVA NETO - APOSENTADO MATRICULA 3.435.030-6

OBS.: SEGUE ANEXO, COPIA DA SOLICITAÇÃO FEITA A PREVI.
==================================
EMAIL ENVIADO EM 23.07.2014 AO REPRESENTANTE DA ANABB
SR. CARVALHO

PARABENIZANDO SEU TRABALHO EM DEFESA DOS APOSENTADOS, VENHO, EM NOME DE TODOS APOSENTADOS, SOLICITAR O SEU EMPENHO NA CAMPANHA QUE ESTAMOS INICIANDO EM MOSSORÓ PARA QUE A PREVI REVEJA A SITUAÇÃO PARA QUE MUDEM AS MODALIDADE E OS PARAMETROS DE EMPRÉSTIMOS, POIS TODOS APOSENTADOS ESTÃO AFUNDANDO SUAS RENDAS NESSES EMPRÉSTIMOS.

CLARO QUE É UMA OPÇÃO INDIVIDUAL DE CADA APOSENTADO FAZER OU NÃO O EMPRÉSTIMO. ACONTECE QUE A NECESSIDADE DA MAIORIA DOS APOSENTADOS APONTA PARA ESSA ESCOLHA PORQUE OS PREÇOS DE PRODUTOS E SERVIÇOS AUMENTAM, MES A MES, VERTIGINOSAMENTE E EM TEMPO REAL, AO CONTRÁRIO DA MAJORAÇÃO DOS BENEFÍCIOS PREVI/INSS QUE ACONTECEM ANUALMENTE.

APOSENTADO,É QUEM MANTÉM A ESTRUTURA FISICA FINANCEIRA DA PREVI,

ESTOU QUERENDO ABRIR OS OLHOS DOS COLEGAS PQ OS ULTIMOS PROCEDIMENTOS PRATICADOS PELA PREVI, EM RELAÇÃO A SUSPENSAO BET, RETORNO DA CONTRIBUIÇÃO PATRONAL, COBRANÇA DO DA PARCELA MENSAL DO EMPRÉSTIMO SIMPLES, ABRIU UM ABISMO FINANCEIRO NA NOSSA CAPACIDADE DE PAGAMENTO, E, NEM PRECISA SER ESPECIALISTA PRA DIZER ISSO.
LEIA BEM, COM AS SUCESSIVAS SUSPENSÕES DO PAGAMENTO DAS PRESTAÇÕES DO EMPRSTIMO SIMPLES, APÓS FIM DO BET, O PARTICIPANTE, HOJE,APRESENTA UM SALDO DEVEDOR ALTÍSSIMO QUE O INABILITA RENOVAR, ATUALMENTE O SEU EMPRESTIMO SIMPLES, SEJA PORQUE NÃO TEM MARGEM SUFICIENTE, SEJA PORQUE OS PARAMETRO EXIGIDOS PARA CADA FAIXA ETÁRIA, O EXCLUI DE QUALQUER MODALIDADE. QUANDO MUITO CONSEGUE RENOVAR O EMPRÉSTIMO SIMPLES PARA RECEBER UM CRÉDITO LIQUIDO DE VALOR QUASE IGUAL AO VALOR DA PRESTAÇÃO QUE ELE PAGA MENSALMENTE.

MORAL DA HISTÓRIA: A PREVI AUMENTA O SEU PATRIMONIO EM DETRIMENTO DO EMPOBRECIMENTO DO APOSENTADO PARTICIPANTE.
SOLICITO QUE O SR.CONCLAME A QUEM DE DIREITO, PRINCIPALMENTE AOS DIRETORES DA PREVI, QUE JURARAM ZELAR PELO NOSSO PATRIMONIO E NOS DAR UMA ASSISTENCIA HUMANIZADA,

CONCLUINDO, SEGUE ALGUMAS SUGESTÕES PARA, SENÃO REDUZIR, PELOS MENOS AMENIZAR A CRISE FINANCEIRA DOS PARTICIPANTES.:
PARA TODOS PARTICIPANTES INCLUSIVE OS QUE JÁ RENOVARAM OS EMPRÉSTIMOS SIMPLES.

1º) EXCLUSÃO DOS ENCARGOS FINANCEIROS DE ATUALIZAÇÃO DOS SALDOS DEVEDORES DO EMPRÉSTIMO SIMPLES NO PERÍODO EM QUE OCORREU A SUSPENSÃO DO PAGAMENTO DA PRESTAÇÃO DO EMPRÉSTIMO SIMPLES.
2º) MODIFICAÇÃO DOS PARAMETROS DO EMPRÉSTIMO SIMPLES QUE POSSIBILITE, CONDIÇÕES SEMELHANTES EM TODAS AS FAIXA ETÁRIAS, ONDE O APOSENTADO COM IDADE ACIMA DE 60 ANOS POSSA FAZER OU RENOVAR EMPRÉSTIMO SIMPLES COM LIMITES IGUAIS E PRAZOS SEMELHANTES.
3º) ALTERNATIVAMENTE AO ITEM 1º, DEIXAR PARA COBRAR AS ATUALIZAÇÕES DO ENCARGOS FINANCEIROS FEITOS NOS SALDO DEVEDORES DURANTE O PERÍODO DA SUSPENSÃO DA PARCELA PREVI, A PARTIR DO MOMENTO EM QUE O PARTICIPANTE, TENHA CONDIÇÕES DE FAZER RENOVAÇÕES CONDIZENTES PARA PAGAR SEMESTRALMENTE OS VALORES ATRASADO.
4º) SUSPENDER A COBRANÇA DAS CONTRIBUIÇÕES DURANTE 6 (SEIS), PARA ABRIR UMA MARGEM MAIOR PARA OS PARTICIPANTES PODEREM FAZER OU RENOVAR NOVOS EMPRÉSTIMOS SIMPLES, DANDO CONDIÇÃO A QUE ESSE POSSAM CUMPRIR O SUGERIDO NO ITENS 1º E 3º.
5º) APLICAR, NA ATUALIZAÇÃO DOS SALDOS DEVEDORES, JUROS MENORES COM INCIDENCIA APENSAR SOBRE O CAPITAL ANTERIOR ATUALIZADO, UMA ÚNICA VEZ POR ANO.

ATENCIOSAMENTE
FRANCISCO JOSÉ DA SILVA NETO

Anônimo disse...

Boa noite prezado Carvalho, a pergunta do anônimo das 07:09 é bem oportuna, pois já é tempo de acabar de vez com ilusões, é muito sofrimento, ficamos esperando a reunião sobre o ES e com isso perdemos muito tempo, sugiro que os colegas "prejudicados" criem um canal de comunicação para trocar idéias concretas, pois não se pode discutir tudo aqui nos blogs, a questão é política, a única saída são as ações na justiça, já que somos minoria, vamos trocar e-mails .Agradeço a solidariedade.

Anônimo disse...

Colega Carvalho, tu me desculpas, mas a informação da diretoria de seguridade é enganosa:

Claro que todos nós sabíamos que o BET não entrava no cálculo da MC, mas, que o aumento absorveu o desconto da verba C800 ´=e pura falácia, pois vejamos o meu caso: Para contrair o ES a minha MC é R$ 159,78 NG, a minha verba C800 que começou a ser descontada é de R$ 239,19, se o aumento tivesse coberto, ou melhor se tivessem cobrado as contribuições à Previ verba C800, eu teria de MC R$ 79,21 +. Mas, não tem problemas, eu sabia que não teria MC, mas como o colega Claudio comentou, existe uma discrepância em relação ao que foi, feito.

Carvalho, eu acho que poderíamos pensar em readequação, somente pensarmos em diminuição de prestação, sem aumentar a dívida, ou melhor explicado, até mesmo sem aumentar saldo devedor, sem aumentar limite, mas diminuir a prestação, isso poderia ser feito.

Abraços, e continuem na luta, porque agradar a todo mundo nem Jesus Cristo agradou. Mas, como diz o dr. Medeiros, vamos que vamos. Abraços, saúde e Paz e Bem.

Rogério Carvalho. Pelotas.RS.

Anônimo disse...

Francisco José da Silva neto, maravilhoso! enquanto uns afirmam que a novela ES está"enterrada" voce vem com argumentos firmes,convictos, óbvios, é assim que se faz!parabéns! O que me incomoda é que a PREVI até hoje que eu saiba, ainda não respondeu nenhuma carta depois do dia 15, pois outros colegas de muita garra assim como voce, também escreveram.Vamos aguardar... , ainda acredito na área jurídica do MP, principalmente assuntos do Idoso, e se for ao Planalto não se esqueça, peça a presidenta para incluir os aposentados do BB no Bolsa família, mostra nossos espelhos...

Valdevino disse...

PARA PREVI:
Senhor Diretor de Seguridade e demais Diretores,
NÚMEROS ATINGIDOS PELO EMPRÉSTIMO SIMPLES PREVI
Com 63 anos de idade e com mais de 30 anos de serviços prestados ao Banco do Brasil e de filiação a essa Caixa, menciono o fato inédito registrado no site da Previ: Informação pública entre os filiados dos números atingidos pelas renovações de empréstimos simples.
Quero acreditar que a divulgação não teve a intenção de dar uma resposta aos colegas que não puderam tomar o benefício em função do endividamento e falta de margem consignável e que estão, democraticamente, manifestando suas angustias.
Essas informações, mesmo que politicamente corretas, não trazem nenhum benefício aos filiados não contemplados com o ES e que se encontram em precária situação financeira e com saúde abalada.
Peço vênia para solicitar, encarecidamente, uma análise mais aprofundada visando minimizar os reflexos negativos gerados pelo acima citado, no sentido de excluírem a informação do site dessa Caixa.
Como filiado não beneficiado por falta de margem consignável e sem nenhum benefício no prazo do ES (tinha 108 meses ano passado com 62 anos) e hoje (tenho 108 meses com 63 anos), sem nenhuma possibilidade de redução de parcela, acho que o atendimento àqueles enquadrados nos critérios pré-estabelecidos foi uma vitória.
Seria um ato de grandeza e de sentimento solidário com os filiados excluídos da renovação do ES, uma informação no site que essa Diretoria Executiva e de Seguridade estariam analisando alternativas possíveis de renegociação do saldo devedor do ES, visando devolver aos devedores uma real capacidade de pagamento e uma vida saudável, harmoniosa e de esperança junto a seus familiares.
Aceitem os meus sinceros agradecimentos,
Atenciosamente
Valdevino Alves Sobrinho –

Valdevino disse...

PARA PREVI:
EMPRÉSTIMOS SIMPLES
Para reflexão: Não vou usar a expressão “informar” por ter certeza que essa Caixa, pela ótima qualificação de seus gestores, tem pleno conhecimento dos procedimentos atuais adotados pelas instituições financeiras oficiais e privadas, nos tempos atuais, para casos de inadimplências:
1 – Os bancos, incluindo o BB, oferecem alternativas de recuperação de créditos que chegam a existir redução do capital emprestado (trabalham com recursos de terceiros);
2 – As cooperativas de crédito, no tratamento do mesmo assunto, chegam a oferecer alternativas que vão desde a atualização da dívida, em um primeiro momento, por juros de mercado, em um segundo momento pela Selic, em um terceiro momento pela Poupança e, comprovada a incapacidade de pagamento, o recebimento do capital emprestado.
3 – As renegociações, além de trazer à normalidade os créditos de alto risco, possibilitam ao credor à reaplicação dos recursos recebidos (rotatividade) que a médio prazo recuperam os valores reduzidos quando da renegociação.
4 – As provisões para crédito de liquidação duvidosa, exigidas pelo Bacen, representam expressiva apropriação de despesas quando os níveis de riscos atingem as classificações “C”, “D”, “E”, “F”, “G” e “H”, esta ultima, 100% da dívida.
5 – As suspensões do ES ocorridas no 1º semestre 2014 penalizaram os beneficiados se considerarmos a capitalização dos juros duplicada e, muito mais onerosa se torna se a Previ estiver aplicando taxas de inadimplência contratual sobre as parcelas suspensas, uma vez que não houve alongamento do prazo concedido.
6 – As associações que operam com o crédito, não diferentes das cooperativas de crédito, são regulamentadas pela Resolução 5.764/1971 que, dentre outros assuntos, define que estas instituições se quiserem adotar tratamento diferenciado para uma mesma situação devem, através de seus conselhos, definir pré-requisitos que serão exigidos, dar conhecimento e conceder prazo aos envolvidos para que, estes, se adequem às novas exigências e, só então, aplicam-se as novas regras.
Por último, como o ES é concedido com recursos dos próprios tomadores, tenho convicção que essa Caixa encontrará uma forma de melhorar a qualidade de seus ativos financeiros com minimização dos riscos envolvidos, diferentemente das instituições financeiras, oferecendo uma renegociação a seus devedores de ES, cujos mútuos estão lastreados apenas na consignação em folha e sem nenhuma garantia real e/ou fidejussória. Tenho conhecimento que a procura pela ação “30% consignado” previsto na Lei 10.820, está expressiva por parte dos devedores de ES sem MC, o que classifico como uma medida que não é benéfica nem para credor nem para devedor.
Valdevino Alves Sobrinho

Valdevino disse...

Colegas,
minhas duas postagens de hoje (27.7) foram encaminhadas à Previ.
Valdevino

Anônimo disse...

Prezado Carvalho,
Primeiramente reitero meus agradecimentos por continuar abordando os assuntos que mais estão incomodando a todos nós e sempre responder com sua já conhecida amizade e cortezia.Não dá para falar de qualquer coisa mesmo que seja importante porque tmos muitos assuntos e consultamos os blogs diariamente em busca de informaçõs.Penso como o anônimo 16:37 que deveríamos ter um canal de comunicação para os aposentados.

Antonio Carvalho disse...

- Prezado Claudio (25/07 - 5.00)
Até onde entendo, o valor da prestação para quem não conseguiu ou não deseja fazer renovações continua sendo pelo saldo devedor. Acredito que não haverá nova revisão do plano este ano. Devemos lutar para que a Diretoria permita compor os saldos.
-Anonimo (25/07 - 7.09)
Desconheço que a Diretoria esteva analisando alternativas. Estou enviando sugestões para composição do saldo devedor. Esperamos que analisem e aprovem.
- Anonimo (25/07 - 14.32 )
Concordo que há necessidade de alinhamento do plano, considerando muitas injustiças advindas de mudanças em regulamentos. Já divulguei muitas informações a este respeito. Porém, somente podemos sonhar com esta hipótese, quando existir reserva especial para revisão do plano, conforme prevê a Lei 109/2001, atropelada pela resolução 26/2008, que estamos lutando para inibir os seus efeitos em nossos benefícios. No passado a PREVI registrou bilhões de reservas e perdeu a oportunidade de corrigir muitas injustiças.
- Francisco (25/07 15.50 e 16.29)
Como faço há muito tempo, continuo publicando assuntos de interesse geral, fazendo comentários, críticas e sugestões. Temos vários temas definidos em nosso programa de campanha, os quais serão tratados oportunamente. Estamos priorizando Empréstimo simples que angustia milhares de colegas, a implantação do Teto, aprovada desde 2008 e aprovação do PDS 275/2012 que objetiva neutralizar os efeitos da ilegal resolução 26/2008. Nossa luta vai continuar, mesmo sabendo das barreiras, conforme divulgamos em campanha.
- Rogério (25/07 - 17.15).
Concordo com sua abordagem. Estamos enviando nova sugestão para a Diretoria.
- Valdevino (27/07 - 5.58 ).
Louvável a sua iniciativa. Concordo com sua abordagem.
- Anonimo (25/07 - 11.28).
Além dos blogs e e-mail, nosso canal de comunicação da chapa 3 será através do site: www.previlivre.com.br que está sendo reformulado e vai começar a funcionar nos próximos dias.
Abraço,
Carvalho.

Valdir Spanholi disse...

Acho que a questão do ES não é tão prioritária assim. Eu tenho um valor significativo, não está fácil de pagar , mas o que me preocupa mais é a questão do TETO DOS ESTATUTÁRIOS. Enquanto nos estamos fazendo um esforço para pagar o ES. Outros se locupletam com aposentadorias extrapoladas obtidas via contribuição casuística de 2 ou 3 anos.
Pergunto o que os Conselheiros tem feito para sanar esta anomalia.

Valdir João Spanholi
Matrícula 9.430.740-7

Anônimo disse...

Prezado Carvalho, Várias correspondências foram enviadas à PREVI nestas últimas semanas, inclusive sua, todas de nosso interesse, a PREVI sempre promete responder em dez dias, esse tempo já está passando e ainda não vi nenhuma resposta divulgada, poderia nos informar? agradeço, bom dia!

Anônimo disse...

REPITO pela 3a. vez:

O Superávit de 25 BI verificado pela PREVI, hoje 20 BI, são fruto da USURPAÇÃO de 25% a 33% dos Benefícios calculados aos POS-97!!!
Apesar dos 40 BI já apropriados pelo BB: 7,5BI do BET, compensação dos VARIOS BI não recolhidos em face dos 67, 80, Cotas Patronais não recolhidas, etc.

ANTES DO REALINHAMENTO do PB1, é preciso resgatar a ISONOMIA entre os PRE/POS 67, 80, 97, em face sa SUMULA 288 do 288-TST.

Por favor, algum membro da Chapa 3 me explique por ninguém comenta isso:
ISONOMIA no PB1 X SUMULA 288-TST!!!

Marcelino Maus
F6752890

Anônimo disse...

Colegas Associados, Dr. Carvalho, Medeiros, Ari, boa tarde.

REPITO pela 3a. vez:

O Superávit de 25 BI verificado pela PREVI em 2013, hoje 20 BI, são fruto da SUPRESSÃO de 25% a 33% dos Benefícios calculados aos POS-97!
Apesar dos 40 BI já apropriados pelo BB: 7,5BI do BET, compensação dos VARIOS BI não recolhidos em face dos 67, 80, Cotas Patronais não recolhidas, etc.

ANTES DO REALINHAMENTO do PB1, é preciso resgatar a ISONOMIA entre os PRE/POS 67, 80, 97, em face da SUMULA 288 do TST.

Por favor, algum membro da Chapa 3 me explique por ninguém comenta isso:
ISONOMIA no PB1 X SUMULA 288 do TST!!!

Quanto a PREVI acumulou de EXCEDENTE pela garfada de 24/12/1997?

Cálculo simples:
Beneficio medio R$7.000,00 x 25% = 1.750,00 x 13 x 90.000 associados na Ativa em 1997:
R$2.047.500.000,00 (2BI por ano)... somem 15 anos passados e mais 15 a 25 anos futuros...
R$2BI x 30 anos... 60 BI...

Marcelino Maus
F6752890

Anônimo disse...

Dr. Carvalho.

Revendo sua Proposta de 20/02/2013:
http://acordabb.wordpress.com/2013/02/20/previ-beneficios-sugestoes-reajustes/

Como ficaram esses assuntos TÃO BEM ESTUDADOS e respaldados?

Afinal, me parecem fruto de muito estudo e adequados à realidade e dos excedentes do PB1.

Marcelino Maus
F6752890

Anônimo disse...

Marcelino Maus, se precisar repetir mil vezes essa sua conclusão,ISONOMIA PB1..., que o faça por favor, pois é muito bem fundamentada. Estás de parabéns, tenho certeza que o Carvalho irá analisar, e assim a gente chega lá.

MARY disse...

CARVALHO, FICO gRATA A VOCE PELO EMPENHO, NAO PUDE RENOVAR PORQUE A MARGEM ERA NEGATIVA E O QUE SOBRAVA ERA MTO POUCO MENOS 1.OOO,OO PARA SER PAGOS EM 10 ANOS, SEM FALAR QUE MINHA PARCELA DE 855,00 IRIA PRA 943,00, 87,00 A MAIS NA MINHA FOLHA, SE VOCE IMAGINAR O CUSTO QUE FICA PRA VOCE PAGAR É IMENSO, NÃO SEI QUE TAXA DE JUROS E ESSA DA PREVI PODE SER CERTEZA QUE NO PROPRIO BB A PARCELA DE 87, EM 10 ANOS LHE DÁ UM lIQUIDO 3 OU 4 VZS DO QUE A PREVI. ACHO UMA VERGONHA ESSE INDICE QUE A PREVI CALCULA EM CIMA DOS SALDOS DEVEDORES, SOU APOSENTADA POR INVALIDEZ E GANHO UMA MERRECA DA PREVI. 21 ANOS DE COONTRIBUIÇÃO E RECEBO 1,300,00, TENHO VERGONHA DE FALAR PRA ALGUEM QUE JA TRABALHEI NO BB E SOU APOSENTADA POR INVALIDEZ E GANHO TAO POUCO, TENHO 5 FILHOS E 09 NETOS, NEM SEI QUANDO PUDE DAR UM PRESENTE PRA ELES, VIVO DE ALUGUEL NAO TIVE SEGURO POR INVALIDEZ, SO POR MORTE, SE DEUS AJUDAR QUE A PREVI AO MENOS DIMINUA A PARCELA DO ES PRA MIM SERÁ OTIMO, FICAREI AGRADECIDA. NAO QUERO MAIS SONHAR COM ES, PRA MIM FINDOU. QUE DEUS LHE ILUMINE E QUE SEUS PROJETOS DE MELHORAS PRA NOSSA CATEGORIA SEJA ABENCOADA, A ISA PROMETEU QUE ENTRARIA COM PROJETO PRA BENEFICIAR OS APOSENTADOS POR INVALIDEZ, POREM ATE O MOMENTO NADA FOI REALIZADO. VAMOS PEDIR A DEUA QUE ACRESCENTE A NOSSA FE POR DIAS MELHORES. GRATA,