segunda-feira, 17 de novembro de 2014

FUNDOS DE PENSÃO - CONGRESSO ABRAPP



Nos dias 12 a 14 de novembro participei do 35 Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão promovido pela ABRAPP – Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. O maior evento do gênero do mundo contou com  mais de 4 mil participantes e teve como debatedores  Dirigentes de Fundos de Pensão, investidores, Bancos, além de Órgãos do Governo,  o ex-Ministro Delfin Neto e jornalistas renomados, a exemplo de Luis Nassif e Milton Jung.

Inúmeros temas relevantes foram apresentados e debatidos. Brevemente comentarei sobre Precificação de Ativos e Passivos e Risco Longevidade, considerando que estes temas comentados em redes sociais vem a algum tempo sendo discutidos por muitos técnicos e em vários Fóruns e em breve serão regulamentados pelo CNPC – Conselho Nacional de Previdência Complementar.  

Por ocasião do evento conhecemos e compartilhamos informações com Dirigentes de outros Fundos de Pensão, ocasião em que foi elaborado um MANIFESTO, abaixo reproduzido e que foi divulgado pelo Correio Brasiliense e Folha de São Paulo, posteriormente repudiado pela PREVI e divulgado no site WWW.previ.com.br, censurando os Dirigentes que subscreveram o manifesto.
Antonio J. Carvalho.
“MANIFESTO

Os participantes infra-assinados, comprometidos e preocupados com os destinos dos Fundos de Pensão das Empresas Estatais e considerando as ameaças presentes no contexto atual, reuniram-se para debater e adotar ações comuns de interesse coletivo, como as que seguem:

a)    Empreender todos os esforços possíveis para incentivar a união de propósitos e de atividades para proteger e salvaguardar os interesses dos participantes dos Fundos de Pensão mencionados;

b)    Promover a proteção dos investimentos e ativos dos Fundos, no tocante às políticas de investimento, por meio de estratégias comuns;

c)    Participar ativamente de discussões e medidas que visem implementar, alterar ou eliminar regulamentos, legislações ou quaisquer mecanismos regulatórios que afetem os Fundos de Pensão e os direitos dos participantes;
d)    Incrementar a participação na governança dos Fundos e pugnar pela disponibilização de informações relevantes para os participantes, em quantidade e qualidade.

Como parte dessas estratégias, deliberou-se também que em 19 e 20.01.15 será realizado o Primeiro Fórum de Participantes Independentes, para dar seguimento às ações pertinentes.

Para conhecimento, firma-se esse documento.

35o. Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão
São Paulo – SP, no dia 12.11.15.

Antonio Augusto de Miranda e Souza – FUNCEF
Antonio José de Carvalho – PREVI
Ari Zanella - PREVI
Cecília Garcez - PREVI
Décio Botttechia Jr. - PREVI
Délvio Joaquim Lopes de Brito – FUNCEF
Epaminondas de Souza Mendes - PETROS
José Bernardo de Medeiros Neto - PREVI
Luciane Munhós de Martins – AUDICAIXA
Maria Inês Capelli Fulginiti – ADCAP
Max Mauran Pantoja da Costa – FUNCEF
Paulo Teixeira Brandão – PETROS
Ronaldo Tedesco – PETROS
Silvio Sinedino - PETROS
Williams Francisco da Silva – PREVI” 

6 comentários:

Goulart disse...

Saiu no Diário Oficial, a publicação sobre Regras de Portabilidade de Planos de Aposentadoria Previdenciaria Fechada, no site Federação dos Bancarios do Paraná, em noticias diárias de 18/11/2014. Assunto de interesse de aposentados e pensionistas, da Previ. Tudo de bom, Carvalho, e parabens pela conduta combativa, em favor e proteção do patrimônio dos Fundos de Pensão, mais precisamente a Previ, no Manifesto dos Conselheiros. Tudo de bom, aposentado de Cambé-PR.

Anônimo disse...

Conselheiro Carvalho,
Há reunião marcada do CD nesta semana p tratar do ES ?
Em caso negativo, o Prezado Conselheiro não poderia sugerir p a Cecilia para convocar uma reunião com os demais diretores (previsto em estatuto) para esta semana para tratar do assunto, para que se encerre, de vez, esta novela da suspensão do ES?
Meus agradecimentos
Valdevino

Goulart disse...

Caro colega aposentado e atuante lider no CD da Previ Carvalho. Muito interessante o comentario do colega Adai Rosembak, sobre a atuação do Deputado Jair Bolsanaro, em defesa dos militares. Estamos sentindo firmesa, na atuação dos colegas da chapa 3, no Manifesto dos Independentes, em favor da não ingerência política na Previ. Acho que todos os colegas aposentados e pensionistas, deveriam ler este comentario no Blog do Adai. Tudo de bom Goulart, na esperança que haja uma solução no assunto ES, que ja deve ter resolvido na Reunião do CD da Previ. Aguardemos as noticias.

Anônimo disse...

CAUSA ESTRANHEZA:
ADIANTAM QUE O ASSUNTO ES JÁ FOI DECIDIDO NA SEMANA PASSADA....!
(Se já houve decisão não há o que se falar em "código de ética" para manutenção do sigilo.
Segundo: Se foi decidido algum(uns) dos diretor(es) e/ou conselheiro(s) participou(aram).
Se não se manifestam, CONCLUO, não há BINGO, leia-se nada foi concedido.
Me convençam do contrário

Anônimo disse...

Prezado Conselheiro Carvalho,
Fazendo minhas contas a respeito do ES, estou chegando à triste conclusão:
- Limite manterá máximo 145.000
-Suspensão de parcelas: não vai acontecer
-Margem consignável insuficiente continuará.
PROPOSTA que acho que deve ser apresentada, se é que podemos chamar de proposta:
1 – Quem quiser ter MC, se vire, proponha aos seus credores que tirem o pagamento via consignação em folha da Previ. (NÃO INFLUI NO CÁLCULO DA MARGEM CONSIGNÁVEL)
Talvez escrevam 2 folhas no site da Previ para comunicar este pote de BONDADES.
(Benefício da medida para a PREVI: justificará que cumpre o teto de 30% com a saída, principalmente, da Cooperforte.
SE FOSSE ALGO MELHOR JÁ SABERÍAMOS ATRAVÉS DOS SRS. DIRETORES/CONSELHEIROS.
É UMA PENA. TANTO ESFORÇO PARA NADA!!!!!!!!!
MARGEM CONSIGNÁVEL:
NO MEU CASO:
BENEFÍCIO BRUTO: R$ 9.871,50 X 30% = 2.961,45
SUBTRAI:
CONTRIBUIÇÃO PREVI MENSAL (-473,83)
CONTRIBUIÇÃO PREVI PATRONAL (-473,83)
ES EM CURSO (-252,66)
ES EM CURSO (-1.749,43)
Disponibilidade de margem: 11,70 (justamente o que consta no site da Previ.
ONDE ENTRA A COOPERFORTE NO CÁLCULO DA MARGEM ?

Antonio Carvalho disse...

Prezados Valdevino, Goulart e demais Anônimos:
Este assunto Empréstimo Simples vem sendo tratado e se arrastando na Diretoria a quem compete a decisão. Temos apresentado sugestões, inclusive de um colega que sugeriu renegociar os empréstimos imobiliários. Nosso desejo e nossa luta é no sentido de melhorias que atendam a todos. Não está sendo fácil.
Carvalho.