segunda-feira, 6 de abril de 2015

FUNDOS DE PENSÃO - "EXCEÇÃO"

Compartilho, abaixo, matéria divulgada no dia 02/04/214 pelo Jornal do Comércio de Pernambuco, com o título "Exceção", comentando o déficit de alguns Fundos de Pensão e destacando o resultado da PREVI em 2014, como sendo "Exceção, deixando os funcionários rindo à toa".
De fato, a situação da PREVI é bem confortável, quando comparada a diversos Fundos de Pensão que amargam resultados deficitários, alguns por 3 exercício seguidos. Porém, o articulista não registrou que em 2014 a PREVI contabilizou um déficit de R$ 12,2 bilhões. O resultado também foi desastroso. Considerando que em 2013 a PREVI registrou um superávit acumulado de R$ 24,7 bilhões, em 2014 remanesceu um superávit acumulado de R$ 12,5 bilhões.  Esta é a informação correta. Logo, não é verdade que os participantes da PREVI estão "rindo à toa".
Antônio J. Carvalho


"Esquema sem licitação
Empresas enroladas no assalto à Petrobras, como OAS, Odebrecht e Queiroz Galvão, ganharam do BNDES dezenas de financiamentos de obras no exterior. Somente as vinte principais obras totalizam US$ 8,5 bilhões (R$ 27 bilhões). A caixa preta do BNDES guarda os segredos desse esquema engenhoso, que transfere recursos do Tesouro para empreiteiras sem licitação e até sem autorização do Senado Federal.
Basta o país contratar empreiteira brasileira e o BNDES paga a obra, com direito a 20 anos de carência, contrato secreto e juros irrisórios.
O país com obra financiada pelo BNDES não vê a cor do dinheiro, que é pago diretamente à empreiteira amiga que realiza o serviço. Órgãos de controle do Brasil não têm prerrogativa de fiscalizar obras no exterior, por isso não há como conferir o serviço das empreiteiras.
A maioria dos países financiados por meio do BNDES têm governos autoritários e não têm órgão de controle, como Tribunal de Contas.
Outros fundos podem seguir
Os déficits de R$ 5,6 bilhões no fundo de pensão da Caixa (Funcef) e R$ 1,2 bilhão no do BNDES (Fapes) deixaram empregados em alerta para aumento na contribuição para cobrir o rombo, assim como ocorre nos Correios com o Postalis. Pela regra, o fundo deve ser equacionado quando apresentar déficit por três anos consecutivos ou se representar 10% dos ativos. No Funcef, o valor chega a 10,33% e 11% no Fapes.
Quase lá
O Petros, da Petrobras, segue pelo mesmo caminho dos demais e já contabilizava déficit de R$ 5,5 bilhões, equivalente a 8% do patrimônio.
Na UTI
A situação no Postalis é também ruim, pois o déficit de R$ 5,6 bilhões é maior que os ativos avaliados em R$ 5 bilhões.
Exceção
Na contramão, a Previ do Banco do Brasil apresentou superávit de R$ 12,5 bilhões no mesmo período, deixando funcionários rindo à toa".

9 comentários:

Oracides Garbini disse...

Fico feliz em saber que o nosso Fundo está sadio e que pode nos dar uma boa perspectiva de futuro. Não podemos seguir diretrizes de Governo para aplicar recursos. Devemos ser extremamente técnicos e seletivos nesse aspecto.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Na qualidade de membro eleito da maior instância decisória do “PB-1” entendo que Você poderia se dirigir ao Jornal do Comércio de Pernambuco e esclarecer essa inverdade já que, no que concerne aos associados, principalmente os aposentados e as pensionistas, não há, com bem disse, motivo algum para que todos estejam rindo à toa após a divulgação desse superávit acumulado. Existem muitas outras coisas sem explicação, tipo teto de benefícios, bônus para diretoria, voto de minerva, além de truculência e lei da mordaça relativamente ao relacionamento da instituição com os seus associados.

ME ENGANA QUE EU GOSTO... disse...

Se o Plano 1 da PREVI tinha R$ 24 bilhões de superavit em 2013 e encerrou o ano 2014 com R$ 12 bilhões de superavit, TEVE LUCRO??? NÃO MESMO, TEVE P R E J U I Z O (deficit de 50%) que equivalem a R$ 12 bilhões perdidos.
Nenhum outro Fundo de Pensão perdeu tanto, em doze meses de 2014 como o nosso Plano 1, FORAM-SE 1 BILHÃO POR MES...e continuam indo embora em 2015

luiz fernando disse...

Caro Antonio, a PREVI está bem, e seus filhos, a maioria, em agonia. NO meu caso, estou casado com o empréstimo simples há anos, sempre tirando o que dá, nas renovações, tudo para complementar o nosso benefício, cada mes sendo sugado pelo aumento da luz, do supermercado. Tá feia a coisa. Aproveitando, Conselheiro, duas coisas que a PREVI, poderia fazer pelos seus associados, seria alterar o estatuto , para quem contribuiu mais de 360 meses, ficar isento de contribuição. Outra coisa, é a PARCELA PREVI, se não dá para extingui-la de uma vez, que se faça anualmente, em percentuais que no decorrer dos anos desapareça, e assim, fazer justiça, para quem se aposentou depois de 1997.

Luiz Faraco disse...

Colega Jorge Teixeira,

Reputo seu questionamento como apropriado e oportuno. Não sei, mas talvez se o Conselheiro Carvalho disser ao jornal que não estamos rindo à toa, estaria se intrometendo em área diversa que é trazida à rédea curta pela PREVI. Pelo que se observa nos comunicados PREVI realmente deveríamos estar rindo à toa. Aliás, já pedi a meu psiquiatra uma nova avaliação para saber se meu caso não estaria a recomendar internação definitiva.

Luiz Faraco

Anônimo disse...

Inacreditável que, com todas essas mazelas, ninguém será responsabilizado, eis que a CPI do BNDES sucumbiu às manobras do governo. O mesmo desdobramento terá a CPI dos Fundos de Pensão, Operação Lava Jato, etc. Aguardemos a fatura, pois, como é de praxe, pagaremos a conta, passivamente.

Edgar Dias disse...

Caro Carvalho,

Sugiro que você, enquanto nosso representante, responda o jornalista fazendo as devidas correções e demonstre nossa preocupação com a situação da Previ.

Acredito que isso teria um efeito muito maior que o simples repasse de uma "informação" distorcida da imprensa, que interessa ao Banco e aos dirigentes que se julgam muito bons e querem manter nossa caixa de previdência como mais um instrumento do governo. É isto que espero e certamente todos gostaríamos de receber de você.

Saudações,

Edgar Teixeira Dias
2.609.541-6

Anônimo disse...

VOTOS eh o que interessa a parlamentares. e somos muitos.............quem sabe nao podemos ,todos juntos, uma investigaçao? motivos temos de sobra.

Anônimo disse...

Todo mundo sabe que a Previ é mais um cofre para atender interesses escusos,sob o manto da legalidade do governo que aí está e com a lei da mordaça,onde é proibido falar a realidade,mas não é proibido e até é uso corrente a mentira,para enganar tantos quantos queiram saber para onde caminhamos.
João Trindade