quarta-feira, 8 de julho de 2015

PREVI – PROJETO INOVAÇÃO OPERACIONAL - REDUÇÃO DE DESPESAS

Na reunião de 26 de junho, o Conselho Deliberativo da PREVI apreciou o projeto “Inovação Operacional” que tem como objetivos:
A - Buscar eficiência e eficácia administrativa, segura e sustentável, revisando o modelo operacional e de Governança de TI (Tecnologia da Informação), mudanças na estrutura organizacional e melhoria de processos, com redução de despesas;
B - Modernizar o parque tecnológico que opera no limite, com um custo muito elevado e correndo riscos de sofrer colapso, com redução de despesas;
C - Buscar fazer mais e melhor, com menor custo, sem ameaçar os atuais pilares da governança e tão pouco os benefícios conquistados, reduzindo despesas;
D – Modernizar e facilitar o atendimento aos participantes, reduzindo despesas;
2) - Diante de especulações tendenciosas, oportunistas, inverídicas e até maldosas que circularam na internet, esclarecemos que:
A)- Com anuência do Conselho, no final de 2014, a Diretoria Executiva decidiu, por unanimidade, contratar a empresa Accenture, de reputação internacional, para realização de consultoria, objetivando identificar oportunidades de melhorias operacionais e de eficiência dos processos administrativos e de TI.
B - Em março de 2015, a Accenture apresentou o trabalho à Diretoria,  com diagnóstico amplo da situação da PREVI, comparando-a com diversos Fundos de Pensão do Brasil e do mundo, contendo mais de 20 sugestões de melhorias, com cenários de Curto, Médio e longo prazo.
C - Das sugestões apresentadas, apenas a que envolve a revisão do modelo organizacional de TI foi transformada em proposta imediata, aprovada pela Diretoria em sua alçada. Está em fase de implantação. Reduzindo despesas.
D - Em maio de 2015, o trabalho foi enviado ao Conselho, conforme já havia sido demandado, em decisão anterior.
E - Na reunião de junho, a Accenture fez apresentação formal ao Conselho, com as premissas e com os cenários: De Curto prazo: (reviso da TI); De Médio prazo: (eficiência administrativa, considerando as 6 diretorias); De longo prazo: Eficiência máxima, (com redução de 6 para 4 Diretorias).
F - O Conselho concordou com o prosseguimento do projeto e determinou à Diretoria proceder a revisão, excluindo a premissa de redução da quantidade de Diretorias, devendo retornar ao Conselho, na reunião de julho para nova apreciação, objetivando reduzir despesas.
3 – Somente com a implementação das ações de curto prazo, fica evidente a substancial redução de despesas. Alimentamos o desafio de no médio prazo (quatro anos), trazer as despesas administrativas da PREVI ao nível de 10 anos atrás, sem traumas e perturbações.
4 - Finalmente, é importante lembrar que, "Redução de Despesas" é uma das propostas de campanha dos eleitos em 2014.





3 comentários:

Rosalina de Souza disse...

Prezado Conselheiro Carvalho, mensagem enviada a Previ na data de hoje,

Data: 9/7/2015

Tipo: Reclamação

Mensagem: Ao Presidente da Previ,

Sr. Gueitiro Matsuo Genso,

No contra cheque que recebemos em nossos lares, desde quando passei a receber a minha pensão no ano de 2001, recebemos propagandas de produtos e também da Cooperforte, numa flagrante agiotagem institucional, já que a Previ sempre alardeou que usa a margem consignável dos 30%, para o seu produto Empréstimo Simples.

Na revista que é nos enviado sempre há destaque ao programa de educação financeira e previdenciária da previ, mas a mesma Previ, faz propaganda a gastança com uma serie de propagandas que faz com que em muito casos tenha paginas extra na confecção dos contra-cheques.

a) A Previ recebe por estas propagandas, existe contrato firmado para que estas empresas e até mesmo o patrocinador faça uso deste espaço,quanto a Previ arrecada com tais propagandas?

b) Quanto foi o gasto com o programa de educação financeira e previdenciária da Previ, não é uma contradição muito grande ter um programa sobre educação financeira quando se faz apologia a gastança.

c) A LEI No 10.820, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2003, é descumprida pela Previ, a mesma mudou os critérios na ultima revisão do Empréstimo Simples, mas na pratica ficou negativa, mas acima do permitido dentro dos 30%, pois existe uma grande maioria que esta com descontos acima dos 80%, numa flagrante afronta a lei e que nunca foi proibida a sua pratica na previ que abriu a folha a todos os convênios, jogando para os participantes a sua responsabilidade e mesmo com a concordância do mutuário a com pedido administrativo a Previ continua a invocar os contratos de terceiros para manter a desobediência as leis e aos verdadeiros donos da Previ, como o Senhor gosta de chamar nós participantes e assistidos do PB-1.

d) Por ultimo pedir um aumento nos nossos benefícios previdenciários na ordem de 10%, já a contar desde 20/07/2015, pois a nossa situação esta a beira da falência alimentar, e invocando o ADIANTAMENTO que os DIRETORES e o PRESIDENTE da previ recebem com o BÔNUS agora com o nome charmoso de REMUNERAÇÃO VARIÁVEL, uma pequena quantia para as melhores cabeças da Previ, os premiados, os justiceiros, os SEMI DEUS do palácio de cristal Mourisco.

Diante de tantas injustiças damos como certo estas justas reivindicações nossas, no momento em que a inflação esta galopante e num quadro agudo de desconfiança dos participantes pela gestão dos nossos ativos, muitos administrados pela BB-DTVM, mas que dão o credito para que os Senhores se torne um pouco mais ricos, diante da nossa pobreza extrema, pobreza mesmo de faltar o alimento na mesa, enquanto os figurões dos CARGOS continuam o toma la da ca.

Atenciosamente

Rosalina de Souza
Pensionista
Matricula 18.161.320-4

Anônimo disse...

Haverá redução de quadro da PREVI, especialmente na parte de TI. Se houver, será com retorno dos funcionários ao banco ou com não reposição de vagas que vierem a surgir (aposentadorias, desligamentos, etc)?

Anônimo disse...

Carvalho,

Você falou como se estivesse falando para crianças inocentes do primário.
Ou seja, a estrutura agigantada da Previ vai continuar porque, como no serviço público, ninguém tem coragem de reposicionar ninguém para outras áreas onde verdadeiramente haja necessidade de gente.
Quem vai mexer com privilégios na Previ ?
E ainda temos de ler um discurso desse.