sábado, 26 de março de 2016

PREVI - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2015

Em reunião do dia 17/03/2016, após as explicações da Diretoria Executiva, da avaliação dos pareceres Atuarial, da Auditoria Independente (sem ressalvas) e do Conselho Fiscal, que deu ênfase aos itens: Reclamatórias Trabalhistas Originadas no Banco do Brasil, Teto Remuneratório Para Fins de Concessão de Benefícios, e Remuneração Variável/Bônus para a Diretoria Executiva”, o Conselho Deliberativo da PREVI aprovou por unanimidade as Demonstrações Financeiras de 2015. Posteriormente, comentarei o resultado.
Já o Relatório da Administração foi aprovado por maioria dos votos. O Meu voto foi alinhado com posicionamentos dos Diretores e Conselheiros eleitos em 2014. Com o entendimento de que as informações devem ser mais abrangentes e com maior clareza possível, resgatei a manifestação firmada pelos conselheiros eleitos, registrada na ata 332 de 17/04/2015, conforme constou no Relatório da administração de 2014 (mensagem do Conselho).
Os assuntos que constam da referida manifestação, abaixo descritos, serão divulgados oportunamente em revistas da PREVI.
a)     O maior valor, o menor valor e o valor médio de benefícios e pensões pagos em 2015;
b)     O maior, o menor e o salário médio dos funcionários da PREVI.
c)     O valor dos benefícios dos aposentados (grupo pré-1967) responsabilidade do Banco;
d)     Demonstração do uso e saldo dos recursos previdenciários disponibilizados ao Banco, quando do pagamento do BET – Benefício Especial Temporário - período de 2010 a 2013;
e)     Os negócios mantidos com o conglomerado Banco do Brasil;
f)      Os investimentos na Vale do Rio Doce, Neoenergia e INVEPAR, critérios de avaliação, impactos no resultado e ações para mitigar riscos em os investimentos em renda variável;
g)     Política de Remuneração de Diretores. Esclarecer que nos honorários dos Conselheiros Deliberativos e Fiscais (titulares e suplentes) não incide remuneração variável nem outros benefícios adicionais e que os Conselheiros Consultivos não são remunerados;
h)     O valor do pagamento de benefícios aos Dirigentes Estatutários (Banco, PREVI e Subsidiárias) acima do TETO aprovado em 2008, informando os motivos da não implantação;
i)      O Plano 1 é de Benefício Definido e fechado em 24/12/1997 e que o benefício é complementar para os que se aposentaram até 24/12/1997 e suplementar a partir daquela data, após a mudança do Estatuto com vigência da Parcela PREVI;
j)      Possibilidade dos participantes efetuarem contribuições esporádicas;
k)    Informar que, exceto no Conselho Consultivo, os Conselheiros Suplentes participam das reuniões dos Conselhos, tem acesso ao mesmo nível de informações dos titulares, podem integrar os Comitês de Assessoria, propor, debater e opinar sobre todos os assuntos pautados, com direito a voz, mas, sem voto;
l)      Na Diretoria Executiva as decisões são por maioria dos votos, não cabendo o uso do voto de minerva, prerrogativa, apenas, dos Presidentes dos Conselhos Deliberativo e Fiscal.
m)   A inclusão de quadros com demonstrativos de resultados em cada exercício
n)     Detalhamento das ações judiciais, ativas e passivas e possíveis impactos futuros no resultado da PREVI, em especial as relacionadas às ações trabalhistas oriundas do Banco;
o)     O processo e Critérios para indicações de Conselheiros em empresas participadas.
Continuaremos atentos à defesa dos interesses da Previ e dos seus associados, cobrando o cumprimento das decisões do Conselho Deliberativo e a máxima transparência das ações de governança da nossa entidade.
Fica autorizada a divulgação da presente mensagem, desde que mencionada a fonte.
Acesse e participe do blog: www.ajccarvalho.com.br.
Desejo a todos UMA FELIZ PÁSCOA.
Antonio J. CARVALHO.


7 comentários:

Paulo Beno disse...

Caro Carvalho,

Parabéns pela relação de tarefas a serem trabalhadas e publicadas.

Acho que não contribuíram com o deficit dos R$ 13 bilhões de 2015 os associados pertencentes ao "GRUPO PRÉ-1967", são 17.925 aposentados, cujos beneficios (VERBA P-220)são repassados à PREVI (Plano 1), pois são de responsabilidade do Banco do Brasil SA, que tem doze anos para cumprir o acordo (até 2027)cujo saldo disponível está em R$ 14,247 milhões.

Da mesma forma os 3.300 aposentados externos (autopatrocinados) contribuem EM DOBRO e só receberam METADE de seus BET, pois o Banco do Brasil, indevidamente, levou a outra metade, ilegalmente...

joao trindade disse...

Contudo, por tudo e, apesar de tudo aproveito esta data de comemoração pascal, quando é simbolizada a ressurreição de Jesus que haja paz e equilíbrio na vida dos associados e, para você, seus familiares, amigos e seguidores deste blog, desejo

Feliz Páscoa.

Zilmar José Leite
Maringá - PR

caos e ordem disse...

Olá Carvalho, no blog do Ari Zanela ele declarou apoio à chapa 3 na eleição da CASSI, pergunto se vc. também acha que essa chapa merece a união dos seus seguidores em torno dela (CHAPA 3). Sou José Citeli do blog Caos e Ordem. abração

Antonio Carvalho disse...

Prezado Paulo,
Suas informações são procedentes.
Carvalho.

Antonio Carvalho disse...

Prezado Trindade/Zilmar Leite:
Embora com atraso, retribuo votos de FELIZ PÁSCOA.
Abraço
Carvalho.

Antonio Carvalho disse...

Prezado Casos e ordens e demais participantes do blog.
Em nome da democracia, respeito todas as chapas e as opções de votos de cada associado. Conheço pessoalmente todos os candidatos a Diretor e alguns conselheiros.
Porém, o meu voto é aberto.
Votarei na chapa 3 - A CASSI É SUA - liderada por Humberto Almeida. Acredito que ele reúne condições para fazer um bom trabalho na CASSI. Merece uma oportunidade.

caos e ordem disse...

Podemos nos unir votando na chapa 3 que é apoiada pelo Ari Zanella e pela Cecília Garcez.