quinta-feira, 31 de março de 2016

PREVI - RESULTADO 2015

A Diretoria da PREVI divulgou o resultado às Entidades no dia 18/03/2015. O exercício de 2015 foi deficitário em R$ 28,6 bilhões. Já o déficit acumulado foi de R$ 16,1. Isso porque, em 2014 havia superávit acumulado de R$ 12,5 bilhões. Somando-se os exercícios de 2014 e de 2015, o déficit foi de R$ 40,8 bilhões.

Esse resultado não traz consequências diretas para o Plano PREVI futuro. Porém, desequilibrou o Plano 1. A Lei obriga recompor as reservas matemáticas (Valor atuarial para garantia do pagamento dos benefícios até o final do Plano 1).

Diante de alterações nas regras dos fundos de pensão, objeto da Resolução 22, de 25/11/2015, do CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar, deverão ser equacionados R$ 2,9 bilhões no prazo de 18 anos (Patrocinador e Participantes). A PREVI tem até dezembro de 2016 para elaborar um Plano de Equacionamento, que, após aprovado pelo Conselho Deliberativo, deve ser implementado em 60 dias, caso o Plano continue desequilibrado. Aprofundarei comentários sobre o resultado e suas implicações, oportunamente.

O déficit apresentado, não significa que a PREVI realizou prejuízos, pois não vendeu ações na baixa. Esse é um retrato contábil, estático, em 31/12/2015, afetado pela conjuntura econômica mundial, queda econômica nacional (-6,2% indústria, -8,9% comércio e -2,7% serviços e PIB negativo). A inflação elevada inflou as reservas matemáticas em R$ 13,8 bilhões. A Bolsa de Valores, em 31/12/2015, fechou em 43 mil pontos. O Presidente da PREVI falou que, com a Bolsa aos 51 mil pontos, o déficit seria reduzido em R$ 4,9 bilhões. A bolsa fechou hoje aos 52 mil pontos. Porém, sabe-se que o cenário não é dos melhores para os anos de 2016 e 2017.

A rentabilidade dos ativos totais em 2015 foi de (-2,5%), sendo: Plano 1 (-2,8%) e PREVI Futuro 3,7%. Registre-se que, 48% dos investimentos do Plano 1 estão aplicados em renda variável. Este percentual chegou a 66,8% em 2008 e 69,1% em 2009. O limite legal é de até 70%.

Como informado pela Diretoria, o resultado do Plano 1 foi afetado em (-R$ 13,4 bilhões) pela VALE, Banco do Brasil, Neoenergia, Petrobrás e Bradesco. Somente o impacto da Vale foi de R$ 7,8 bilhões. O minério de ferro, que já foi vendido a U$ 190 dólares a tonelada, caiu para U$ 48 em 2015. Hoje gira em torno de U$ 58 dólares.

A economia é cíclica. A PREVI apresentou déficit acumulado em 2001 (R$ 2,05 bilhões) e em 2002 (R$ 3,62 bilhões). O déficit no exercício de 2008 foi (R$ 26,6 bilhões) e em 2010 (R$ 17,3 bilhões).  Do outro lado, os maiores superávits acumulados foram em: 2006 R$ 34,8 bilhões; 2007 R$ 52,9 bilhões; e 2009 R$ 44,2 bilhões.

Compareceram ao evento, Conselheiros Deliberativos e Fiscais. Estive presente. Arnaldo Menezes e Mario Tavares (AFABB-DF) e Elisa Maniaudet e Santina Sbardella (do Grupo Indignados do BB), pediram informações e fizeram questionamentos diversos e cobraram posicionamentos.

Conforme o calendário divulgado, haverá apresentações em 12 capitais: RJ – 28/03; DF – 30/03 já foram feitas.  MG – 31/03; SP – 01/04; BA – 06/04; PE – 07/04; CE – 08/04; PR – 13/04; RS – 14/04; SC – 15/04; PA – 18/04; GO – 20/04. Informo que irei aos eventos de Salvador, Curitiba e Florianópolis, sem onerar a PREVI. 
Compareça. Aproveite a oportunidade. Pergunte. Questione. Cobre.
Fica autorizada a divulgação da presente mensagem, com a citação da fonte.
E-mail: ajccarvalho@bol.com.br.
Acesse e participe do blog: WWW.ajccarvalho.com.br.
Antonio J. CARVALHO.

5 comentários:

Paulo Beno disse...

PREVI - PLANO 1 - PARTICIPANTES POR FAIXA ETÁRIA :
APOSENTADOS: ATIVOS: TOTAL:
de 100 a 103 anos.... 18
de 90 a 99 anos.... 702
de 80 a 89 anos...5.194
de 71 a 79 anos..12.011 + (sem benefícios*46*)
--------
17.925 participantes "Grupo Pré-1967"

de 65 a 70 anos..13.601 + 163 = 13.764
de 60 a 64 anos..24.064 + 826 = 24.890
de 55 a 59 anos..14.857 + 3.100 = 17.957
de 50 a 54 anos.. 5.350 + 6.401 = 11.751
de 45 a 49 anos... 342 + 6.975 = 7.317
de 42 a 44 anos.... 35 + 1.859 = 1.894
----- ------ ------
TOTAL 76.174 +20.385 PENSÕES + 19.370 = 115.929

caos e ordem disse...

Oi Carvalho, muito bem feito seu exame das contas da PREVI. Para quem quiser ser otimista, existem luzes no fim do túnel. Os pessimistas dizem que nem túnel existe mais. Tenho comentado em outros blogs seu voto aberto para a chapa 3 da CASSI. Abração.

Luis-BH disse...

Carvalho,
Bom saber que agora "48% dos investimentos do Plano 1 estão aplicados em renda variável". O problema é que tenho certeza de que o percentual caiu em função da desvalorização das ações. Li por alto o relatório e existem valores relativos a venda de ações, mas que não seriam suficientes para baixar de 63 para 48%,

Antonio Carvalho disse...

É verdade, Luis, o percentual baixou, também, em virtude de desvalorização.
Porém, em 2015 foram vendidos perto de R$ 4 bilhões em ações.
A lógica e continuar vendendo mais e mais, pois, o plano precisa de mais e mais liquidez.

Anônimo disse...

Já temos alguma previa antecipada dos grandes números do Plano 1 relativos ao 1. trimestre de 2016 ?

Calcula-se que dispendem R$ 1 bilhão/mês para pagar os compromissos, assim, ao final de 2016, só com benefícios alcançaremos R$ 13 bilhões pagos, pelo Plano 1