sexta-feira, 8 de abril de 2016

PREVI APRESENTA RESULTADO EM SALVADOR

Em 05/04/2016, em clima amistoso, a Diretoria da PREVI apresentou e comentou, em Salvador, o resultado de 2015, para cerca de 400 participantes. Encontrei dezenas de amigos, aposentados e da ativa. Além do Presidente Gueitiro, compareceram o Diretor Marcel, a Conselheira Fiscal Iris Carvalho, representantes regionais da ANABB, da AABB, AAFBB e Sindicatos. Celso Rosa veio de Itabuna. BEZERRA, do grupo Meia Dúzia, manifestou-se, agradecendo ao Gueitiro, a quem entregou, agradeceu o Presidente Gueitiro, entregou, junto com Ney Marinho, Presidente da AFABB-BA, documento com questionamentos.
Foram respondidas mais de 40 perguntas, principalmente sobre os investimentos na VALE, Sete Brasil, Invepar e Sauípe. Gueitiro destacou o nível de Governança da PREVI. Registrou o empenho do Conselheiro Carvalho para melhoria na comunicação e transparência. Sobre o déficit, de R$ 28 bilhões em 2015, R$ 16 bilhões acumulados, que desequilibrou o Plano 1, informou que R$ 2,9 bilhões precisam ser equacionados em 18 anos, a partir de 2017, com elevação de contribuições (Banco e participantes), caso o déficit acumulado em 2016 seja maior que 8% da reserva matemática, ou seja, R$ 11 bilhões. Ressaltou que, se o resultado fosse apurado hoje, não seria necessário elevar contribuições.
Questionado, Gueitiro falou sobre a cessão de funcionários do BB à PREVI e o pagamento de Bônus e PLR a Diretores.  Informou sobre a desvinculação da remuneração dos Diretores da PREVI da do Banco, aprovada em 2015. Disse que foi aprovada na Diretoria proposta para o Teto, com divergências e que até junho deverá ser submetida ao Conselho Deliberativo, acompanhado de Parecer jurídico externo.
Embora de forma não institucional, mas como Conselheiro, no dever de prestar contas aos associados, fiz os seguintes comentários:
a)    Histórico sobre o pagamento de bônus e PLR, destacando o voto de minerva usado em 2014 e o trabalho que realizamos no Comitê de Remuneração, resultando na aprovação em maio de 2015 da desvinculação da remuneração dos Diretores da PREVI da remuneração dos Diretores do Banco, com a criação de regras claras para eventual remuneração variável. Já do conhecimento público, voltei a informar que, em junho de 2015 o Conselho aprovou, por maioria de votos, metas a serem cumpridas pelos Diretores fez ajustes na decisão de maio de 2015. Em setembro de 2015, por maioria de votos, o Conselho adiou a implantação das regras de remuneração e autorizou o pagamento de 6 salários de PLR aos Diretores da PREVI, igual a dos Diretores do Banco, exceto pagamento de bônus;
b)    Histórico sobre o Teto de Benefício, resgatando a aprovação feita em 2008, não alterada, não cancelada no Conselho, e denunciada em 2011 pelo então Conselheiro William Bento. Em Juno de 2013 a PREVIC autorizou a implantação do Teto, que derivou para um TAC – Termo de Ajuste de Conduta, não formalizado. O processo já foi descartado no âmbito da PREVIC. Retornará ao Conselho. Como já informei, oportunamente, voltarei a comentar especificamente sobre os referidos temas, PLR e Teto. Adianto que mantenho minha posição histórica já conhecida;
c)     Informei, também, que estamos defendendo Incluir no Estatuto: (I) Proibição do voto de minerva para mudar o Estatuto e Regulamentos e (II) Garantia aos integrantes do Plano 1 de participarem da gestão da PREVI (Diretoria e Conselhos).
Informo que participarei das apresentações de Curitiba e Florianóplos.

Autorizo divulgação dessa mensagem por qualquer meio, desde que divulgada a fonte.
Antonio J. CARVALHO;

Blog do Carvalho: WWW.ajccarvalho.com.br

9 comentários:

caos e ordem disse...

Boa Carvalho, mantendo seus leitores informados sobre sua participação. Agora é batalhar para que o déficit de 2016 não atinja o valor limite. Os participantes não podem ser penalizados. abração. Sou José Citeli do blog Caos e Ordem.

joao trindade disse...

Prezado Carvalho,

Presumo ser interessante a divulgação do site www.mapa.vemprarua.net para conhecimento dos nomes dos deputados e senadores indecisos e contrários ao impeachment da presidente Dilma.

Everton disse...

Caro Carvalho, favor esclarecer para nós esse projeto aprovado no senado.
...Pelas novas regras, os integrantes de diretorias executivas de fundos de pensão serão escolhidos em processo seletivo público conduzido por empresas especializadas. Outra novidade é a inclusão, nos conselhos deliberativo e fiscal, de conselheiros independentes, em proporção paritária com representantes dos assistidos e patrocinadores. Esses conselheiros independentes também serão recrutados em processo seletivo público por empresa especializada.
Significa que teremos pessoas que não são funcionário ou associados que não tem nada haver com o Fundo de Pensão? Mais diretores para receber bonus, plr? e o pior, vindo de fora?

Anônimo disse...

Afinal, com todo esse déficit, a PREVI pagou ou não, Bônus e PLR a esses diretores? Isso tem que ser respondido em nome da comunicação e transparência que tanto se prega, não acha?

Anônimo disse...

Depois das mudanças no financiamento CARIM e da possibilidade dos associados cadastrarem seus dependente do IR no autoatendimento da Previ, quais serão as proximas melhorias?

Anônimo disse...

Bônus não foi pago aos 6 Diretores. O Conselho Deliberativo aprovou por maioria de votos o pagamentos de 6 salários, a título de PLR para os 6 Diretores, porém a Diretora Cecilia não concordou e devolveu o PLR dela.
Como foi tal votação, por maioria ? os 3 conselheiros do BB aprovaram, isso é certo, mas como votaram os outros 3 eleitos por nós (Rafael Zanon, Haroldo do Rosario Vieira e A.J.Carvalho. Houve voto de Minerva do BB?

Paulo disse...

Como foi a apresentação dos maus resultados de 2015, na manhã desta quarta-feira, 13 de abril de 2016 em Curitiba (PR) ?

Aguardamos notícias. (Dia 15 estarás em Florianópolis ?)

Antonio Carvalho disse...

Prezados:
Sou contra o projeto de Lei do Senado, já enviado à Câmara dos Deputados, no que não permite a eleição de dirigentes através de votos dos associados. É um retrocesso. Sabemos que a Câmara vai apresentar projeto para alterar as Leis 108 e 109/2001, motivada pela CPI dos Fundos de Pensão. Devemos nos mobilizar junto às 2 Casas de Leis, para convergir o que existe de positivo nos 2 projetos.

Antonio Carvalho disse...

Sim, lamentavelmente foram pagos 6 salários a título de PLR para os Diretores da PREVI, com o meu voto contrário, mesmo tendo sido desvinculado os salários dos Diretores da PREVI do salário dos Diretores do Banco.
Sabe-se que a Diretora Cecilia devolveu o valor recebido para a PREVI e que o Diretor Décio estaria devolvendo.
Esclareço que conselheiros não recebem remuneração variável, plr, bônus, o qualquer adicional além dos honorários fixos.