quinta-feira, 26 de maio de 2016

ELEIÇÃO PREVI - Votação termina dia 27

A votação para eleger o Diretor de Seguridade e parte dos Conselheiros Deliberativos, Fiscais e Consultivos da PREVI termina amanhã, dia 27. 
Apoio a chapa 2 PLURAL E INDEPENDENTE.
É Plural porque tem uma composição equilibrada entre candidatos ativos e aposentados, com homens e mulheres.
É Independente porque não tem vínculo político e tão pouco com agremiações.
Entendo que a chapa  2 reúne mais forças para vencer a chapa 3 da CONTRAF – CUT- PT.
Precisamos de unidade dos eleitos para defesa dos associados com mais força. Os eleitos têm o dever de fazer o contra ponto com os indicados do patrocinador.
No m omento 25 76% dos eleitores ativos já votaram.
É lamentável notar que apenas 22,6% dos aposentados votaram até o dia 25, ontem.
Não devemos permiti que outros exerçam o nosso direito de escolha.
Não devemos nos omitir. É horar de exercermos os nosso direito de cidadania.
 VOTE consciente na chapa 2 PLURAL E INDEPENDENTE.
Os ativos votam no SISBB nos terminais de trabalho.
Aposentados e pensionistas votam através do site: WWW.previ.com.br
ou pelos telefones 0800-729-0808 e ou 0800-031-0808.

Antonio J. CARVALHO.

terça-feira, 24 de maio de 2016

PREVI AFASTOU DIRIGENTES ELEITOS

,
Demandado a explicar  o afastamento do Diretor eleito em 2014, Décio Botechia, objeto de publicação pelo jornal “O Globo” em 06/05/2016, e dos Conselheiros Fiscais eleitos em 2014, Williams Francisco e Iris Carvalho e do Conselheiro Deliberativo eleito em  2012, José Ulisses, divulgado em redes sociais, cumpre-me esclarecer que:
a) O Conselho Deliberativo da PREVI decidiu por afastamentos temporários, por falta de certificações previstas em Resolução do CNPC – Conselho Nacional de Previdência Complementar -, que concedeu o prazo até 16/04/2016 para apresentação dos certificados por aqueles que já estavam no exercício dos cargos;
b)  O assunto foi apresentado ao conselho extra pauta, ao final da reunião do dia 29/04/2016. Os nomes não foram revelados. Fiz registro de voto.  
c) Aprofundando a forma como foi tomada a decisão, no dia 02/05/2016, solicitei e recebi Pareceres Jurídicos da PREVI, datado de 11/05/2015, 28/04/2016 e 29/04/2016. Posteriormente, recebi, também, Parecer da PREVIC - Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Órgão fiscalizador dos Fundos de Pensão, datado de 19/02/2016, endereçado a outro Fundo de Pensão, informando que se encontrava em curso naquela Autarquia a edição de instrução que normatizaria os procedimentos operacionais necessários à obtenção dos respectivos certificados. A PREVIC evidenciou, também, os requisitos mínimos exigidos pela Lei Complementar nº 109/2001, de 29/05/2001, o que estava atendido pelos afastados e acrescentou, ainda,  a faculdade para a Entidade tratar o assunto em processo administrativo disciplinar.
e)  Não foi levada ao conhecimento do Conselho que tramitava na PREVIC uma consulta pública de numero 04/2016 cujo prazo da audiência para o envio de sugestões encerrou no dia 11/03/2016.
d) Para clarificar o assunto, que ainda não estava pacificado, a PREVIC editou, no dia 12/05/2016, a Instrução número 28, que estabelece procedimentos para certificações de profissionais de Fundos de Pensão. A referida Instrução concede novo prazo de 180 dias, a partir da publicação, para que os profissionais em exercício apresentem os certificados. Destaque-se que o Diretor Décio e os Conselheiros Fiscais informaram que os certificados já foram concedidos por Instituições credenciadas e entregues na PREVI.
e)    Sabe-se que existem muitos profissionais de Fundos de Pensão pendentes da entrega de certificados. Desconhecemos afastamentos da espécie por esse motivo;
f) Analisando a situação com profundidade, conclui que foram precipitados os afastamentos sem ao menos conceder prazo para apresentação dos certificados, pois a legislação, tão pouco as normas da PREVI, não preveem afastamentos por esse motivo. Assim, enviei expedientes ao Conselho em 02/05/2016, 06/05/2016 e 16/05/2016, expondo motivos e propondo  a revisão da decisão. Antecipei ressalvas que farei  na ata da reunião do dia 29/04/2016, quando da assinatura, prevista para o dia 27/05/2016;
g)    Sabemos da experiência e formação acadêmica dos profissionais afastados, a exemplo do Diretor Décio Botechia, Mestre e Doutor em Economia, educador corporativo do BB, Professor de Economia, Administração e Contábeis e do Conselheiro Fiscal Williams Francisco, que, além das especializações acadêmicas e da experiência comprovada no Brasil e no exterior, é Auditor-Formador, já tendo formado mais de 200 Auditores;
Por oportuno, lembro que a eleição da PREVI, que está em curso, encerra-se dia 27/05/2016. Voto e apoio a chapa 2 – PLURAL E INDEPENDENTE.
Os ativos votam pelo SISBB, no terminal de trabalho. Aposentados e pensionistas votam pela internet: www.previ.com.br, com a senha da PREVI ou pelos telefones 0800-729-0808 e/ou 0800-031-0808.
Exerça o seu direito. VOTE. Não permita que outros decidam por Você.
Antonio Jose de CARVALHO.


sábado, 21 de maio de 2016

PREVI - ELEIÇÃO

VOTO NA CHAPA 2 POR QUE:

1 – É plural, composta por homens e mulheres, do plano 1 e do Previ  Futuro;
2 – É independente de partidos políticos, de grupos e associações;
4 – Dará continuidade e reforçará as ações iniciadas pelos eleitos em 2014;
5 – Hoje, nem precisa usar o voto de minerva;
 6 - Estamos isolados. Precisamos de unidade para defender os associados.
7 – Os candidatos têm boa formação e experiência profissional comprovada; 
8 - Tem mais condição para vencer a situação que virou as costas para os associados;
9 – Votar em chapa diferente da 2 é contribuir para reeleger a 3 da CONTRAF-CUT-PT;
Não permitam que outros decidam por Você. Vote consciente; Chapa 2 PLURAL INDEPENDENTE.
A VOTAÇÃO TERMINA DIA 27 DE MAIO. NÃO DEIXE PARA ÚLTIMA HORA.
Os ativos votam no SISBB;      
Aposentados e pensionistas votam pela internet: WWW.previ.com.br com a senha da PREVI e ou pelos telefones: 0800-7290808; 0800-031-0808.

Antonio J. CARVALHO.

Conselheiro Deliberativo eleito em 2014.

quinta-feira, 12 de maio de 2016

ELEIÇÃO NA PREVI - ATENÇÃO

Começou hoje a votação na PREVI e  termina dia 27 de maio. Fiquemos atentos, pois, circulam muitas informações inverídicas e oportunistas. O candidato da chapa 2, aquele que denunciou a NÃO implantação do TETO de benefícios com base no NRF1 e o pagamento de BÔNUS, foi atacado, por uma mensagem sem assinatura/identificação.  Certamente foi criada por chapa que se sente ameaçada.Tivesse havido desvios de recursos na ANABB, como alarmado, seria EU o primeiro a denunciar, pois juntamente com outros 5 colegas probos e independentes, fui do Conselho Fiscal da ANABB por 4 anos como titular e por 4 anos como suplente.
Infelizmente, inverdades têm sido comuns em tempos de eleições em nossas Instituições. A respeito do TETO, a verdade é que a Diretoria aprovou um TETO, sim, mas com divergências e a decisão será do Conselho Deliberativo.
Diferente de candidatos que não revelam a verdade, até por interesse próprio, no Conselho, votarei pela implantação do TETO aprovado em 2008, ainda não implantado.
Conforme já me manifestei, voto e apoio a chapa 2 – PLURAL E INDEPENDENTE. Plural porque na sua composição existe equilíbrio entre candidatos do Plano 1 e do Plano 2, homens e mulheres. Independente, porque os candidatos não são ligados a partidos políticos.
Como se deve votar:
- Os da ativa votam pelo SISBB.
- Os aposentados e pensionistas votam pelo 0800-7290808 ou pela internet acessando ao site WWW.previ.com.br, usando a senha cadastrada na PREVI.
Respeito a opinião de todos, mas, acredito que, votar em chapa diferente da 2 é contribuir para reeleição da chapa montada pela CONTRAF-CUT-PT.
Não permita que decidam por Você. Vote certo e consciente.
Chapa 2 PLURAL E INDEPENDENTE.
Antonio J. CARVALHO.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

FUNDOS DE PENSÃO – MUDANÇAS NA LEI

Atendendo pedidos, manifesto-me sobre o PLP 268/2016, que tramita na Câmara dos Deputados, oriundo do PLS 78/2015 aprovado no Senado, que objetiva alterar a Lei 108/2001.
No referido Projeto de Lei que se encontra na Comissão de Seguridade Social e Família, ainda sem relator, foi anexado o PLP 50/2011 que também trata de mudanças na Lei 109/2001. Outro Projeto encontra-se em elaboração, decorrente da CPI nos Fundos de Pensão.
Em minha opinião, no geral, o Projeto de Lei apresenta relevantes avanços na estruturação da Governança dos Fundos de Pensão. Porém, entendo que os artigos que trata da escolha de Diretores e Conselheiros através de processo seletivo feito por empresas do mercado, merecem ser reformulados. Não é concebível acabar com o direito dos associados escolherem através de votos os seus representantes (Diretoria e Conselhos). Isso é um grande retrocesso. Não é razoável aceitarmos que estranhos cuidem dos nossos recursos, considerando-se que em nosso meio existem profissionais da mais alta qualificação, oriundos do Banco do Brasil.
Cabe observar, também que, o referido Projeto de Lei não trata de mudanças no uso do voto de minerva e muito menos de resgatar os direitos do corpo social, usurpado no passado. Defendo a extinção do voto de minerva e caso não seja abolido, ao menos não seja usado para alterar o Estatuto e os Regulamentos. Na PREVI, Já estou me movimentando neste sentido.  
Por estas e outras razões, conclamo a todos e em especial as nossas associações, independente de partidos políticos e divergências institucionais a se mobilizarem na realização de um amplo abaixo assinado, para que a Câmara reveja os pontos com os quais discordamos.
Com este objetivo, devemos buscar apoio dos demais Fundos de Pensão. Neste particular, já temos um grupo que foi organizado no final de 2014, composto por representantes eleitos não filiados a partidos políticos, como FUNCEF, PETROS, POSTALIS e tantos outros, do qual Eu participo, juntamente com Décio Botechia, Cecilia Garcez, Williams Francisco, Dr. Medeiros e Ari Zanella, cujo grupo vem se reunindo periodicamente.
Porque oportuno e diante da necessidade premente de contarmos na PREVI com representantes dos eleitos comprometidos com a defesa da PREVI e dos associados, conforme já adiantei, na eleição que inicia dia 13 e termina dia 27 de maio, voto e apoio a chapa 2 PLURAL E INDEPENDENTE, cujos candidatos não estão vinculados a partidos políticos.
Leia mais sobre as propostas e os candidatos clicando em:
http://www.pluraleindependente.com.br/campanha/previ/material/folder_previ.pdf
http://www.pluraleindependente.com.br/campanha/previ/material/revista_previ.pdf
Não permita que outros decidam por Você. Reflita e vote.
CHAPA 2:  PLURAL E INDEPENDENTE.
Antonio Jose de Carvalho
Email: ajccarvalho@bol.com.br.


quinta-feira, 5 de maio de 2016

ELEIÇÃO PREVI EM FOCO

No período de 13 a 27 de maio, haverá eleição na PREVI para renovar 2/3 do Conselho Deliberativo, 1/3 da Diretoria e do Conselho Consultivo e metade do Conselho Fiscal.
Voto e sugiro votar na chapa 2 –  PLURAL E INDEPENDENTE. Ela é formada por 6 participantes do Plano 1 e 5 do Previ Futuro. São 5 mulheres e 6 homens.

Respeito as opiniões, mas, entendo que, a chapa 2 é a que mais reúne condições para vencer a eleição.Diga NÃO à chapa 3,comprometida com a CONTRAF, CUT, PT.

É determinante elegermos em 2016 candidatos alinhados com os eleitos de 2014, dentre os quais eu me incluo, para defender a PREVI e os associados. A gestão é compartilhada. A metade é indicada pelo Banco, que tem o voto de minerva no Conselho Deliberativo. A outra metade elegemos.

O candidato a Diretor na chapa 2, o Ex-Conselheiro William Bento, denunciou em 2011 a não implantação do TETO de Benefícios para Diretores da PREVI, do Banco e suas participadas, aprovado em 2008 e ainda não implantado.

Já o candidato da chapa 3 mente, ao informar que teria aprovado o TETO para resolver de vez o problema. Na verdade, a Diretoria aprovou o novo Teto com divergências, conforme afirmado pelo Presidente da PREVI nas apresentações e que em breve será elevado ao Conselho, para decisão final, oportunidade em que, votarei pela implantação do que foi aprovado em 2008, nunca alterado e nem cancelado. Perguntem ao Marcel se ELE concorda com o teto aprovado no Conselho Deliberativo em 2008, ainda não implantado, mesmo após a denúncia e do nosso esforço?

William Bento, também denunciou o pagamento de 6 salários de PLR e mais 6 de Bônus, (2011 a 2013), com o meu voto contrário e utilização do voto de minerva.
Esclareço que a PLR e o Bônus foram extintos em maio de 2015, quando o Conselho desvinculou a remuneração dos Diretores da PREVI da remuneração dos Diretores do Banco. Foram criadas regras para eventual pagamento de remuneração variável, a depender do cumprimento de pré-requisitos e metas. Se estas regras tivessem sido aprovadas há anos, jamais Diretores da PREVI teriam recebido PLR e Bônus. Raramente teriam recebido remuneração variável, sempre inferior a 6 salários. Ocorreu que em junho de 2015 as regras foram alteradas, com o meu voto contrário e em setembro de 2015, também com o meu voto contrário, foi adiada a sua implantação e autorizado o pagamento de 6 salários de PLR.

Vote na Chapa 2 – PLURAL E INDEPENDENTE. LEIA MAIS CLICANDO EM:
http://www.pluraleindependente.com.br/campanha/previ/material/folder_previ.pdf
http://www.pluraleindependente.com.br/campanha/previ/material/revista_previ.pdf

Antonio J. Carvalho.

Blog do Carvalho: WWW.ajccarvalho.com.br