quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

PREVI REAJUSTA BENEFÍCIOS


Conforme divulgado no site WWW.previ.com.br, a partir de janeiro, os benefícios e pensões pagos pela PREVI foram reajustados em 6,57994%, correspondente ao INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor - acumulado de janeiro a dezembro de 2016, calculado com base em pesquisas de preços para famílias com rendimentos de 1 a 5 salários mínimos.
Para quem se aposentou entre janeiro e dezembro de 2016, o reajuste será proporcional à data de início de benefício e para os aposentados do Plano Previ Futuro, o reajuste permanece em junho.
O reajuste do INSS para quem recebe mais de um salário mínimo, que há muito tempo tem como base o INPC será de 6,58%. Já o reajuste do Salário Mínimo, que desde 1998 era maior do que o do INSS para quem recebe acima do mínimo foi de 6,48%, caracterizando uma perda para os menos favorecidos.
Apesar de a inflação oficial medida pelo IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (6,29%) ter ficado 0,28% abaixo do índice de reajuste dos aposentados, percebe-se que, na prática, a inflação real é maior do que a oficial, em especial nos itens de consumo relacionados à saúde que, de um modo geral, afeta mais os aposentados.

Antonio J. CARVALHO.

domingo, 1 de janeiro de 2017

TETO DE BENEFICIO - FALSA ACUSAÇÃO

Fui levianamente acusado de ter criado um valor diferente, ajudando o Banco a aprovar um TETO DE BENEFÍCIO maior.

Essa infundada acusação, divulgada em diversos canais e redes sociais, foi feita irresponsavelmente pelo e-mail email@compromissocomacassi.com.br, que segundo consulta ao portal (https://registro.br/2/whois#lresp) pertenceria ao "Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista", que também publicou a falsa acusação em seu site (http://www.bancariosbraganca.org), retirando-a, posteriormente.

Infelizmente, não é a primeira vez que sou atacado por "anônimos", que, com objetivos eleitoreiros, de forma mentirosa e covarde usam e-mails mascarados, com o único propósito de denegrir minha imagem.

Conforme foi divulgado no site http://www.previ.com.br/menu-auxiliar/noticias-e-publicacoes/noticias/detalhes-da-noticia/previ-aprova-teto-de-complemento-de-beneficios.htm, o Conselho Deliberativo da PREVI aprovou no dia 25/11/2016, por maioria de votos, o teto de benefício de R$ 52.177,45.

Sobre o referido TETO, amplamente divulgado, que se arrasta desde 2008, esclareço que não criei nada de diferente como fui levianamente acusado. O que sempre defendi é do conhecimento de todos que me conhecem e/ou conhecem meus posicionamentos. Tenho sido e sempre serei coerente, convicto e fiel, na defesa da PREVI e dos seus Participantes, ativos e aposentados.

Devo destacar ainda que, não sou, nem nunca fui Diretor do Banco ou da PREVI; e não tive ou tenho qualquer conflito de interesse pessoal na definição do TETO DE BENEFÍCIO.

Aproveito a oportunidade para desejar a todos um FELIZ E MARAVILHOSO ANO DE 2017, com muito Amor, Saúde, Paz e Harmonia.

Antônio José Carvalho
Conselheiro Deliberativo da PREVI

Eleito 2014/2018